Putin pede fim das hostilidades em Nagorno-Karabakh

O presidente russo Vladimir Putin pediu, no domingo, o fim dos confrontos armados entre separatistas, apoiados pela Arménia, e as forças do Azerbaijão, na região de Nagorno-Karabakh.

“É importante fazer o possível para evitar uma escalada no confronto, mas o principal é dar um fim às hostilidades”, disse Putin, citado num comunicado do Kremlin após uma conversa telefónica com o primeiro-ministro arménio, Nikol Pashinyan.

“A parte russa expressou a sua preocupação em relação à retomada dos combates em grande escala”, acrescentou o breve comunicado. Pelo menos 16 militares separatistas arménios morreram nos confrontos e mais de cem ficaram feridos, de acordo com o Ministério da Defesa de Nagorno-Karabakh, naqueles que são os piores combates na região desde 2016.

Ambas as partes relataram igualmente perdas civis, sem especificar o balanço até ao momento.

Um conflito maior entre a  Arménia e  o Azerbaijão poderia gerar a intervenção de potências rivais na região, como Rússia e Turquia.

O conflito de Nagorno-Karabakh, região separatista do Azerbaijão de maioria arménia e que conta com o apoio de Erevan, alimenta as tensões regionais existentes há trinta anos.

Nos últimos anos, Baku aproveitou as suas reservas de petróleo para investir amplamente em materiais de armamento e conta com o apoio da Turquia.

A Arménia, muito mais pobre, é próxima da Rússia, que tem uma base militar no país. Pertence a uma aliança político-militar liderada por Moscovo, a Organização do Tratado de Segurança Colectiva.

A Rússia, que se posiciona como árbitro regional, entrega armas aos dois países.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.