Covid-19 com impacto “catastrófico” no emprego e nas comunidades latinas

A pandemia teve um impacto “catastrófico” e muito mais sério do que o esperado no emprego, advertiu esta quarta-feira o director da Organização Internacional do Trabalho (OIT), Guy Ryder.

O SARS-CoV2 já matou mais de 971.677 pessoas em todo mundo desde o final de Dezembro, e mais de 31,67 milhões de casos foram registados, conforme balanço da AFP.

Representando mais de 38 por cento de todos os novos casos notificados na semana passada de acordo com a OMS, as Américas continuam a ser a região mais afectadas, embora as mortes tenham caído 22 por cento.

Na terça-feira, os Estados Unidos superaram a marca das 200.000 mortes, seis semanas antes das eleições presidenciais. Donald Trump, atrás do rival democrata Joe Biden nas sondagens, afirmou que o número de mortes é uma “vergonha” e culpou a República Popular da China

O presidente, que durante muito tempo minimizou a gravidade da pandemia, utilizou o discurso na Assembleia Geral das Nações Unidas, num vídeo pré-gravado, para atacar Pequim por não ter travado a propagação do que chamou de “vírus da China”.

A pandemia também tornou flagrantes desigualdades já existentes. Nos Estados Unidos da América, os latinos, a primeira minoria étnica no país, que representam quase 11 por cento da população, são um dos grupos mais afectados pelo novo coronavírus.

Das 200.000 vítimas fatais de covid-19 no país, quase 20 por cento são latinas. Também representam 45 por cento dos mortos com menos de 21 anos, e 20,5 por cento, dos falecidos com idade acima de 65 anos, apontam dados divulgados pelo Partido Democrata.

Os latinos também foram muito afectados na área económica: a taxa de desemprego desse grupo nos Estados Unidos alcança 10,5 por cento, depois de registar um recorde de 18,9 por cento em Maio.

“Quatro em cada dez famílias latinas com crianças passam fome neste momento, e uma em cada três pequenas empresas latinas sofreu um golpe económico, devido à covid-19”, declarou Julie Chávez Rodríguez, neta do histórico activista dos direitos trabalhistas César Chávez e atualmente a latina mais influente na campanha de Joe Biden.

Num sinal de esperança, a Arábia Saudita anunciou que a pequena peregrinação muçulmana (a Umrah), suspensa desde Março devido ao novo coronavírus, será retomada gradualmente a partir de 4 de Outubro.

Na Austrália, as autoridades também flexibilizaram algumas restrições, como as viagens entre os estados.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.