EUA. Juíza suspende proibição de download do WeChat

A juíza Laura Beeler, da Califórnia, suspendeu a proibição emitida pelo Departamento do Comércio dos Estados Unidos da América do download da aplicação WeChat, propriedade da gigante tecnológica chinesa Ten Cent,  nos Estados Unidos da América.

A medida devia ter entrado em vigor neste domingo (20) e, com ela, seriam desactivadas no país as funções da aplicação criada pela empresa chinesa. Nos EUA, o WeChat é usado por cerca de 19 milhões de pessoas para trocar mensagens, fazer compras, efectuar pagamentos e conduzir outros serviços.

Um grupo de utilizadores tinha questionado a medida na Justiça. De acordo com a decisão de Beeler, consultada pela AFP, os demandantes demonstraram que a decisão do Departamento de Comércio levantava “sérias questões” sobre o respeito à Primeira Emenda da Constituição dos Estados Unidos da América, que garante a liberdade de expressão.

A proibição de download do WeChat, anunciada na sexta-feira, também incluía a popular aplicação de vídeo TikTok.

Ontem, porém, a aplicação da medida referente ao TikTok foi adiada para 27 de Setembro, depois de ter sido conhecido um anúncio que dava conta de um acordo sobre a gestão das actividades da aplicação nos Estados Unidos da América. O negócio envolve a Oracle e o Walmart e recebeu o aval do governo liderado por  Donald Trump.

Na sexta-feira, como justificação para a sua decisão, o Departamento de Comércio alegou que “o Partido Comunista Chinês demonstrou que tinha os meios e a intenção de usar as aplicações para ameaçar a segurança nacional, a política externa e a economia dos Estados Unidos”.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.