Encerramento de Consulado chinês em Houston “é escalada inédita”, diz Pequim

Os Estados Unidos da América instruíram o consulado chinês em Houston a fechar as portas até ao final da semana, citando a necessidade de proteger propriedade intelectual e informações norte-americanas, numa altura em que as relações entre os dois países se deterioram de forma acelerada.

O governo chinês repudiou a ordem e ameaçou retaliar. Uma fonte disse que a China está a pensar encerrar o consulado dos EUA na cidade de Wuhan.

Os laços bilaterais têm vindo a tornar-se cada vez mais tensos desde o aparecimento do novo coronavírus na capital da província de Hubei.

O Departamento de Estado norte-americano confirmou o encerramento iminente do consulado de Houston depois de o Ministério dos Negócios Estrangeiros chinês ter anunciado que foi  instruído a conduzir o encerramento da missão.

A notícia agitou os mercados financeiros, ao criar uma onda de aversão ao risco nas praças europeias.

O fechamento foi ordenado “de forma a proteger propriedade intelectual norte-americana e informações confidenciais norte-americanas”, disse Morgan Ortagus, porta-voz do Departamento de Estado, num comunicado.

“Os Estados Unidos não vão tolerar as violações República Popular da China contra a nossa soberania e a intimidação do nosso povo, assim como não toleramos as práticas comerciais injustas da RPC, o roubo de empregos americanos e outros comportamentos ofensivos”, acrescentou, usando o nome oficial da gigante asiática

Os dois países entraram em atrito recentemente por causa do comércio, da troca de tecnologia, da lei de segurança nacional imposta a Hong Kong e das reivindicações de Pequim no Mar do Sul da China.

A China denunciou a ordem dos EUA como uma escalada na tensão entre as duas potências : “O encerramento unilateral do consulado da China em Houston dentro de um período de tempo curto é uma escalada inédita das acções  de Washington para com a China”, disse o porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros, Wang Wenbin, durante uma conferência de imprensa: “Pedimos aos EUA que revoguem imediatamente esta decisão equivocada. Caso insistam em seguir por este caminho errado, a China reagirá com contramedidas firmes.”

O governo dos EUA tem vindo a assediar diplomatas e funcionários consulares chineses, disse Wang, além de “intimidar e interrogar estudantes chineses e confiscar os seus aparelhos eléctricos pessoais e até a detê-los”.

O responsável ainda disse que o consulado está a funcionar normalmente, mas não respondeu ao ser indagado sobre reportagens da imprensa norte-americana, segundo as quais documentos estariam a ser  queimados num pátio do consulado.

A polícia de Houston disse ao canal FOX 26 que funcionários  terão queimado documentos, uma vez que serão expulsos do edifício na tarde de sexta-feira.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.