Xinjiang. China impõe sanções a senadores norte-americanos

A China adoptou esta segunda-feira medidas de represália contra três congressistas americanos e um alto funcionário do Departamento de Estado em resposta às sanções dos Estados Unidos da América pela situação da minoria uigur em Xinjiang.

Washington anunciou na quinta-feira que rejeitaria os vistos para três responsáveis chineses acusados de planear e colocar em prática a repressão contra os muçulmanos uigures na Região Autónoma de Xinjiang..

Os americanos que integram a lista anunciada pela China são os senadores Marco Rubio, Ted Cruz e o congressista Chris Smith, além do embaixador Sam Brownback, defensor das liberdades religiosas.

A decisão de Pequim é uma “resposta às acções equivocadas dos Estados Unidos”, afirmou a porta-voz do ministério chinês dos Negócios Estrangeiros, Hua Chunying.

“Pedimos aos Estados Unidos da América que retirem as suas acções equivocadas e se abstenham de palavras e gestos que possam interferir e prejudicar os assuntos internos da China”, complementou a porta-voz.

Entre os responsáveis que são objecto de sanções dos Estados Unidos figura Chen Quanguo, principal representante do Partido Comunista Chinês em Xinjiang. Chen é considerado o arquitecto da política de segurança de Pequim na região.

Xinjiang, uma região semidesértica de 25 milhões de habitantes e foi cenário de atentados atribuídos por Pequim a separatistas ou a islamistas. Recentemente o governo chinês passou a aplicar severas medidas de segurança na área.

Mais de um milhão de muçulmanos, especialmente uigures, foram ou estão internados em campos de Xinjiang, de acordo com o governo dos Estados Unidos e várias organizações de defesa dos direitos humanos.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.