Coronavírus. OMS apela à responsabilização pessoal no combate à pandemia

A Organização Mundial da Saúde (OMS) apelou na quarta-feira à responsabilidade pessoal de cada um para evitar novos surtos e o regresso a estratégias de confinamento nos países que já passaram pelo pior da pandemia da Covid-19. O apelo foi feito depois da Suiça, país onde está situada a sede da agência da ONU, se ter deparado com um novo surto, com origem num clube nocturno de Zurique.

“O nosso comportamento pode facilitar a transmissão. Portanto, cada pessoa deve olhar para os riscos que corre, saber qual é o nível de transmissão na sua área, controlar o seu próprio destino e não depender apenas do que o governo faz ou decreta”, defendeu o diretor-executivo da OMS para emergências de saúde, Mike Ryan.

“Cada um deve gerir por si os seus riscos, decidir se voa, se viaja ou não. Todos tomamos decisões que nos podem levar a escolher entre a vida e a morte”, alertou o especialista irlandês. “Precisamos de estar bem informados para tomar boas decisões”, complementou.

A chefe do Departamento de Doenças Emergentes da OMS, Maria Van Kerkhove, alertou que mesmo em países como a Suíça, que conseguiram eliminar as infecções comunitárias e os focos de transmissão locais, “pode haver contratempos e novos surtos”. Van Kerkhove diz, por isso, que o nível de alerta e as medidas de distanciamento físico de pelo menos um metro devem ser mantidos.

 “O vírus não desperdiça a oportunidade de se espalhar entre as pessoas em pequenos surtos. O sistema já existente e colocado em prática deve ser usado para encontrar rapidamente novos casos, isolá-los e rastrear quem esteve em contacto com eles”, defendeu a responsável.

Missão à China

Os especialistas da Organização Mundial de Saúde divulgaram na quarta-feira novos dados sobre uma missão de investigação da OMS que vai viajar para a República Popular da China para estudar a origem do coronavírus responsável pela Covid-19.

Nos próximos dias, um posto avançado de dois especialistas, um em doenças animais e um epidemiologista, deve colocar-se a caminho para se preparar para a missão, explicou Ryan.

O responsável da OMS esclareceu ainda que as informações recentes divulgadas pela República Popular da China sobre um vírus identificado em porcos com potencial para infectar seres humanos não devem ser confundidas com um novo agente patógeno: “O vírus da gripe suína está a ser investigado pelas autoridades chinesas desde 2011. As publicações recentes dizem respeito a dados recolhidos durante todo esse período”, disse Ryan, lembrando ainda assim que “qualquer gripe tem potencial pandémico”.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.