China. Sanções para norte-americanos que “ofenderam” Hong Kong

A República Popular da China adiantou esta segunda-feira que vai impor restrições à entrada de cidadãos norte-americanos que se “comportaram de maneira ofensiva” em relação à vizinha Região Administrativa Especial de Hong Kong. A medida foi anunciada antes do  Executivo de Pequim ter anunciado a aprovação, por parte da Assembleia Nacional Popular, da polémica lei da segurança Nacional que Pequim se propõe impor ao território vizinho.

“A República Popular da China decidiu impor restrições de vistos a indivíduos norte-americanos que se comportaram de maneira ofensiva em assuntos que envolvem Hong Kong”, afirmou o ministério dos Negócios Estrangeiros de Pequim.

Na sexta-feira, o Governo do presidente norte-americano Donald Trump anunciou a intenção de restringir os vistos de entrada nos Estados Unidos da América a um número não determinado de responsáveis chineses que tenham contribuído para a limitação da autonomia da vizinha Região Administrativa Especial de Hong Kong.

Após as gigantescas manifestações do ano passado contra o aumento da influência de Pequim no território vizinho, o regime do presidente Xi Jinping anunciou no mês passado a imposição da lei de segurança nacional , mas a oposição pró-democrática da antiga colónia britânica considera a medida uma ferramenta para reduzir os movimentos pró-democráticos ao silêncio.

Sob a égide do princípio “Um País, Dois sistemas”, Hong Kong beneficia desde o seu regresso à soberania chinesa, em 1997, de uma ampla autonomia, liberdade de expressão e justiça independente.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.