Estará uma nova Terra a onze anos-luz de distância?

Três planetas potencialmente rochosos, como a Terra, foram avistados ao redor de uma estrela localizada relativamente perto de nosso sistema solar. Os astros constituem um sistema planetário que confronta os astrónomos com desafios intrigantes na demanda por sinais de vida extraterrestre.

Os corpos celestes orbitam Gliese 887, uma estrela anã vermelha com metade da massa do Sol localizada a 11 anos-luz da Terra, no que os especialistas definem como sendo “o nosso quintal” em termos cósmicos. Um ano-luz é a distância que a luz percorre no período de um ano, ou seja 9,5 biliões de quilómetros.

Apenas 12 outras estrelas estão mais próximas do nosso sistema solar.

Dois planetas já foram identificados, um que completa uma volta ao redor de Gliese 887 a cada nove dias e o outro a cada 21 dias. Um deles está situado exatamente dentro da chamada zona habitável – ou zona Goldilocks – ao redor da estrela, uma faixa nem muito quente nem muito fria,  capaz eventualmente de manter a água líquida na superfície e abrigar vida.

Um terceiro potencial planeta completa a órbita a cada 50 dias e está localizado na zona habitável, mas são necessárias ainda mais observações: “São planetas ‘super-terrestres’, o que significa que têm algumas vezes a massa da Terra e é de esperar que tenham um núcleo sólido como a Terra, em oposição aos grandes gigantes de gás como Júpiter e Saturno”, disse a astrónoma Sandra Jeffers, da Universidade de Göttingen, na Alemanha, principal autora da investigação publicada esta semana na revista Science. “Os planetas recém-detectados são as melhores possibilidades em termos de habitabilidade, de todos os planetas conhecidos nas proximidades do Sol. O próximo passo passa por perceber se têm atmosfera e estudá-los em detalhes”, acrescentou Jeffers.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.