Coronavírus. Brasileiros só entram em Macau com teste negativo

Os cidadãos do Brasil, da Índia, do Paquistão, do Bangladesh, da Indonésia e das Filipinas que queiram viajar para o território terão que apresentar um teste negativo à chegada ao Aeroporto Internacional de Hong Kong, informou o Governo esta sexta-feira. Para viajar para Macau através do corredor marítimo acertado com as autoridades do território vizinho, os cidadãos dos seis países terão que provar que foram testados e que não estão infectados com o SARS-CoV2.

 “Todas as pessoas com partida da Índia, Paquistão, Bangladesh, Filipinas, Indonésia e Brasil, que pretendem transferência através do barco especial do aeroporto de Hong Kong para Macau, devem primeiro apresentar um certificado de resultado negativo do teste de ácido nucleico do novo tipo de coronavírus, emitido por uma instituição médica qualificada do país de origem”, anunciou esta tarde o Executivo na conferência de imprensa de acompanhamento do panorama da Covid-19 em Macau.

O Governo justifica a medida com a necessidade de conter o risco de contágios e de proteger a saúde dos passageiros e da tripulação das embarcações que asseguram a ponte marítima entre as duas Regiões Administrativas Especiais. O corredor entrou em vigor a 17 de Junho e vigora até 17 de Julho. Desde então, seis centenas de pessoas já regressaram ao território e outras 250 abandonaram Macau. Mais de um milhar de pessoas cumprem actualmente um período de quarentena obrigatório de 14 dias em unidades hoteleiras do COTAI.

Na conferência de imprensa desta tarde, o Centro de Coordenação de Contingência do Novo Coronavírus anunciou ainda que a partir de amanhã a quota diária dos que passam o Posto Fronteiriço das Portas do Cerco e ficam dispensados de cumprir quarentena aumenta das mil para as três mil pessoas.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.