Hao Haidong, o “Cristiano Ronaldo” da China, pede o fim do Partido Comunista

O antigo internacional chinês Hao Haidong, que ainda detém o recorde de goles com a camisola da selecção chinesa de futebol, criticou esta quinta-feira a actual liderança da República Popular da China, num vídeo em que apela à queda do Partido Comunista.

Antiga jogador dos ingleses do Sheffield United, Hao jura lealdade ao “Estado Federal da Nova China”, uma alegada alternativa ao Partido Comunista Chinês. A entidade política foi estabelecida por Guo Wengui, um bilionário crítico da liderança chinesa que vive exilado em Nova Iorque.

No vídeo hoje libertado, o antigo futebolista lê um manifesto de 18 pontos, em que apela ao fim da actual estrutura de poder e classifica o Partido Comunista Chinês de “organização terrorista”, uma entidade que “atropela a democracia”, viola o Estado de Direito e assina contratos que não pretende manter.

Hao Haidong pede ainda autonomia para Hong Kong, para Xinjiang, para o Tibete e para a Formosa. O melhor marcador de sempre da selecção chinesa de futebol diz que as autoridades chinesas lançaram uma “guerra biológica” contra o mundo, numa alusão ao surto epidémico do novo coronavírus, que teve origem na cidade continental de Wuhan no final do ano passado.

O vídeo foi lançado no dia em que se assinalam 31 anos sobre os fatídicos acontecimentos de 4 de Junho de 1989 na Praça da Paz Celestial, quando os tanques do Exército Popular de Libertação esmagaram uma insurreição pacífica protagonizada por estudantes.

A conta de Hao Haidong no Weibo foi rapidamente apagada e a imprensa chinesa não perdeu tempo para criticar o antigo internacional, condenando Hao por “prejudicar a soberania nacional”.

Actualmente com 50 anos, Hao Haidong vestiu as camisolas do Bayi e do Dalian Shide e passou ainda pelos ingleses do Sheffield United. Afastados dos relvados há mais de uma década, Hao era, a par de Li Tie, a grande referência da selecção chinesa de futebol que disputou o Campeonato do Mundo de 2002, a única fase final em que a selecção chinesa participou. A China, recorde-se, perdeu os três jogos da fase de grupos e não marcou um único tento.

Com 41 golos com a camisola da selecção chinesa e mais de uma centena de jogos disputados em nome da China, Hao Haidong é ainda o maior goleador de todos os tempos na liga chinesa, com 96 golos.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.