Coreia do Sul. Coronavírus ressurge e autoridades reforçam medidas de distanciamento em Seul

As autoridades da Coreia do Sul instituíram esta quinta-feira o reforço das medidas de distanciamento em Seul, numa medida válida pelas próximas duas semanas. O Governo sul-coreano também ordenou o encerramento de muitos espaços públicos devido a um aumento acentuado no número de casos relacionados com um surto numa zona industrial da região metropolitana de Seul.

Durante uma conferência de imprensa realizada esta quinta-feira, o ministro da Saúde e Bem-Estar, Park Neung-hoo, pediu aos cidadãos de Seul e da região limítrofe, que inclui a província de Gyeonggi e a cidade de Incheon, para intensificarem as medidas de distanciamento até 14 de Junho, com o objectivo de evitar mais infeçcões.

O ministro anunciou que, durante o período em questão, parques, museus, cinemas e outros espaços públicos situados na área metropolitana de Seul serão fechado e pediu aos residentes que evitem reuniões, além de solicitar aos estabelecimentos comerciais tidos como não essenciais, como bares e restaurantes, que adoptem medidas extremas de distanciamento e registem os dados de cada visitante.

O surto detectado num centro de logística em Bucheon, na província de Gyeonggi, já totaliza 82 casos de infecção em apenas três dias desde que o primeiro diagnóstico positivo foi identificado, confirmou Park. O governante insiste que existe um risco elevado de que o contágio se multiplique “fortemente”.

Até ao momento, quase todos os trabalhadores, os seus contactos e visitantes da zona industrial de Bucheon, mais de 4 mil pessoas no total, já foram testados, e o ministro garantiu que o rastreamento será intensificado para evitar mais propagações.

Ainda assim, admitiu a possibilidade da “infeçcão já se ter espalhado para outras partes da região” fora do radar das autoridades.

Park também disse que, por enquanto, as escolas continuarão abertas na Coreia do Sul, pedindo a colaboração dos cidadãos para impedir que doença se propague e estas tenham que ser fechadas novamente.

Os 79 diagnósticos positivos identificados na quinta-feira representam o pior registo para a Coreia do Sul desde 5 de Abril, quando foram registados 81 casos positivos, a grande maioria ligada ao surto na cidade de Daegu, agora sob controlo.

No total, a Coreia do Sul, o país asiático que controlou melhor a pandemia até agora graças ao seu exaustivo sistema de rastreamento, testes em massa e isolamento de contactos, totaliza 11.344 infecções, apenas 735 destas (6,5 por cento) permanecem activas.

Além disso, 91,1 por cento dos infectados já foram curados, enquanto 269 morreram, o que equivale a uma taxa de mortalidade de 2,37 por cento.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.