Universidade de Macau vai estudar impacto psicossocial da pandemia

A Universidade de Macau, a maior instituição de ensino do território, é uma das quinze universidades de todo o mundo que vão participar num estudo internacional que vai abordar os efeitos psicossociais do surto epidémico do novo coronavírus.

Num comunicado divulgado pela UM, a instituição explica que a iniciática tem por objectivo investigar os efeitos a longo prazo da pandemia na saúde mental das populações que foram submetidas a confinamento ou a outros medidas de contingência: “O estudo tem como objetivo investigar os efeitos a longo prazo da pandemia (…) na saúde mental em todo o mundo, para fornecer orientações políticas (…) e fortalecer os serviços de saúde existentes, para abordar melhor as questões públicas de saúde mental, bem como aprofundar o conhecimento sobre como as populações de diferentes países respondem às adversidades e resistem perante o stresse e perturbações causadas pela pandemia”, adianta a instituição de ensino superior na nota de imprensa.

A investigação vai ser conduza ao longo de um ano, até Maio de 2021 e envolve universidades de catorze países e territórios. O estudo é coordenado por instituto de investigação da Universidade  Livre de Amesterdão que tem um acordo de colaboração com a Organização Mundial de Saúde.

O Centro de Estudos de Macau da UM participou no ‘desenho’ da pesquisa e vai coordenar a recolha de dados tanto na RAEM, como nas regiões vizinhas.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.