Macau. Mais de dois mil cumprem quarentena em unidades hoteleiras

Mais de duas mil pessoas estão a cumprir quarentena em hotéis convertidos em centros de isolamento no território como medida preventiva face ao surto do novo coronavírus.O anúncio foi esta quinta-feira feito pelo Governo em conferência de imprensa. O hotel Royal Dragon foi o décimo a ser convertido num centro de quarentena. 

Actualmente encontram-se cerca de 2.700 pessoas a cumprirem uma quarentena de 14 dias, das quais 630 em isolamento domiciliário e 2.076 distribuídas por dez hotéis.

As autoridades admitiram que o número de hotéis é insuficiente para responder às solicitações dos residentes de Macau para regressarem ao território e obrigados a cumprirem a quarentena.

Com milhares a regressarem ao território, Macau tem enfrentado “alguma pressão” para garantir espaços que assegurem a quarentena, admitiu esta semana o chefe do Governo, que apelou à responsabilidade social das operadoras que exploram o jogo e ‘resorts’ de luxo, que incluem hotéis de grande dimensão.

Esta quinta-feira as autoridades admitiram igualmente que estão a enfrentar algumas dificuldades na própria gestão logística dos hotéis, dada a sua dispersão pelo território.

Macau registou 31 casos desde o início do surto epidémico de covid-19. Nos últimos 11 dias foram identificados 21 novos casos em Macau, todos importados, depois do território ter estado 40 dias sem identificar qualquer infecção. Em Fevereiro, Macau registou uma primeira vaga de dez casos do novo coronavírus, todos com alta hospitalar.

Após a detecção de novos casos, as autoridades reforçaram as medidas de controlo e restrições fronteiriças, impondo a quarentena a praticamente todos aqueles que entram no território.

Na mesma conferência de imprensa, as forças de segurança divulgaram que foram identificadas seis pessoas que terão violado a quarentena à qual estavam obrigadas.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia do novo coronavírus, já infectou perto de 450 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 20.000.

Depois de surgir na República Popular da China, em Dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial de Saúde a declarar uma situação de pandemia.

O continente europeu, com cerca de 240.000 infectados, é aquele onde está a surgir actualmente o maior número de casos. Itália é o país do mundo com mais vítimas mortais.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.