Tóquio2020. Olimpíadas cada vez mais improváveis

Os Jogos Olímpicos Tóquio2020 encontram-se ‘ameaçados’ pela pandemia do novo coronavírus e a serem cancelados marcariam a quarta interrupção da história, depois de três provocadas pelas duas Grandes Guerras Mundiais, em 1916, 1940 e 1944.

As competições da 32.ª Olimpíada estão marcadas para Tóquio, entre 24 de Julho e 9 de Agosto, mas a sua viabilidade na face da expansão pandémica pelo mundo pode significar um cancelamento ou adiamento.

A verificar-se, a capital japonesa será atingida pela segunda vez, tal como ocorreu em 1940, devido à Segunda Guerra Mundial. Também para a edição de 1940, o Governo japonês tinha como intenção mostrar um país refeito de uma catástrofe, no caso o terramoto na região de Kanto em 1923, e para Tóquio2020 o plano também passava por mostrar “reconstrução”, nove anos após um terramoto, um tsunami e o desastre na central nuclear de Fukushima.

Nesses Jogos, a candidatura japonesa tinha outro objectivo: tornavam-se um meio diplomático para melhorar a imagem no Ocidente, após a invasão da região chinesa da Manchúria em 1931 e da saída da Liga das Nações, em 1933, após esta ter recusado legitimar a ocupação dessa parte da China.

Os Jogos Olímpicos foram iniciados em 1896, em Atenas, e realizaram-se de quatro em quatro anos e, desde então, as excepções ocorreram em Berlim1916, Tóquio1940, quando ainda chegaram a ser transferidos para Helsínquia, antes de serem cancelados, e em Londres1944.

A capital britânica foi anfitriã da edição de 1948, a finlandesa a seguinte, em 1952, e a japonesa em 1964.

Estão também definidas as sedes dos Jogos das 33.ª e 34.ª Olimpíadas, casos de Paris e Los Angeles, em 2024 e 2028, respectivamente.

A realização da última edição dos Jogos no Rio de Janeiro também foi colocada em causa, então devido à epidemia do vírus Zika, no Brasil, depois de a realização de Londres2012 ter sido ameaçada pela ameaça terrorista.

A pandemia do novo coronavírus pode provocar algo que não foi feito com as revoltas militares no México1968, com o atentado terrorista de Munique1972, nem os boicotes das grandes potências em Moscovo1980 e Los Angeles1984.

Mais tarde, em Atlanta1996, um segurança evitou que, em 27 de Julho, uma mochila com uma bomba detonasse o Parque Olímpico Centennial, ao retirá-la do local minutos antes da explosão que, ainda assim, matou duas pessoas e feriu outras 111, num incidente que ensombrou o resto da competição.

Para os Jogos de inverno de Vancouver2010, também uma pandemia ameaçou a realização da prova quadrienal, no caso o H1N1, conhecido como ‘gripe A’, que também surgiu no panorama mundial a seis meses da prova.

Então, a Organização Mundial de Saúde decretou o fim da pandemia em Agosto de 2010, com a prova a realizar-se como planeado, sete anos depois de outra doença surgir na China e ter chegado a ameaçar os Jogos de Atenas2004.

Trata-se do SARS, síndrome respiratória aguda grave, causada pelo primeiro coronavírus, precursor do novo, e que até 2004 causou mais de 700 mortes em vários países, a maioria na China e em Hong Kong.

Em 1916, o Estádio Olímpico de Berlim estava a ser utilizado desde 1915 como hospital de campanha, seguindo as prioridades alemãs, que, então, o Comité Olímpico Internacional acatou.

Os seguintes Jogos cancelados foram de 1940, na capital japonesa, cujo país renunciaria a organizar também os Jogos de Inverno, em Sapporo. Esta decisão dos nipónicos ocorreu dois anos antes, em plena guerra sino-japonesa, um conflito que antecedeu a II Guerra Mundial.

O COI atribuiu a organização das competições de Verão a Helsínquia, que tinha perdido para Tóquio, e os de Inverno a St. Moriz, primeiro, e, depois, devido a um conflito com a Suíça, a Garmisch, na Alemanha.

Acabaram por ser cancelados em Novembro de 1939, dois meses depois da invasão nazi à Polónia, e, em Maio de 1940, os que se realizariam na Finlândia, devido aos ataques da União Soviética.

Apesar da guerra, o COI manteve as actividades e, em 1939, atribuiu a Londres os Jogos de Verão e a Cortina, na Itália, os de Inverno. Esta intenção soçobrou em 1942, quando foram definitivamente cancelados.

Depois da Segunda Guerra, St. Moritz, na Suíça, e Londres retomaram a organização das competições, que nunca mais foram cancelados, até agora.

Em 2020, mais uns Jogos Olímpicos voltam a estar ameaçados, desta feita pela pandemia de Covid-19, que tem levado ao cancelamento generalizado de todas as provas desportivas, muitas delas essenciais para apurar 43 por cento das vagas para o evento, para já marcado para de 24 de Julho a 9 de Agosto em Tóquio.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.