Macau. Número de visitantes caiu 95,6 por cento em Fevereiro

Macau registou menos 95,6 por cento de visitantes em Fevereiro, devido ao impacto causado pelo Covid-19 no território, que manteve os casinos fechados durante metade desse mês, segundo dados oficiais divulgados esta sexta-feira.

“Em Fevereiro do corrente ano chegaram a Macau 156.394 visitantes, tendo-se observado um decréscimo significativo de 95,6 por cento, face ao mês homólogo de 2019, devido ao contínuo impacto gerado pela epidemia da pneumonia causada pelo novo tipo de coronavírus”, anunciaram as autoridades de Macau, em comunicado.

Com os vistos turísticos da China para Macau suspensos, o número de visitantes provenientes do interior da República Popular da China caiu drasticamente em Fevereiro: 72.307, “tendo descido notavelmente 97,2 por cento”, apontaram as autoridades da capital mundial do jogo.

“Destaca-se ainda que o número dos visitantes do Interior da China que tinham visto individual (5.822) baixou 99,6 por cento e que o número dos visitantes oriundos das nove cidades do Delta do Rio das Pérolas da Grande Baía (23.907) decresceu 97,6 por cento”, detalharam as autoridades.

Também de Hong Kong entraram menos 90,5 por cento 62.489) e de Taiwan (5.967) menos 92,8 por cento.

As autoridades de Macau acrescentaram ainda que nos dois primeiros meses do ano “entraram no território 3.006.859 visitantes, menos 56,9 por cento, face ao período homólogo do ano transacto”.

Em 2019, Macau recebeu mais de 39 de milhões de visitantes, um aumento de 10,1 por cento em relação ao ano anterior e um novo recorde para a cidade.

Depois de 40 dias sem novos casos da Covid-19, Macau registou entre segunda-feira e esta sexta-feira sete novos casos importados, a maioria trabalhadores não-residentes, razão que terá motivado o reforço das restrições à entrada no território.

Antes, Macau registava dez casos de infecção com o vírus da Covid-19, tendo todos já recebido alta hospitalar.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da Covid-19, infectou mais de 235 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 9.800 morreram.

Das pessoas infectadas, mais de 86.600 recuperaram da doença.

Depois de surgir na República Popular da China, em Dezembro, o surto espalhou-se já por 179 países e territórios, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

O continente europeu é aquele onde está a surgir actualmente o maior número de casos, com a Itália a tornar-se o país do mundo com maior número de vítimas mortais, com 3.405 mortos em 41.035 casos.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.