Pelo menos vinte mortos em três dias de confrontos em Nova Deli

Pelo menos 20 pessoas morreram desde segunda-feira em confrontos na capital da Índia. Nova Deli foi palco da primeira visita de Estado à Índia do Presidente dos EUA, Trump. Para além das vítimas mortais, os hospitais registam dezenas de feridos. O anterior balanço apontava para sete mortos.

O ministro-chefe de Nova Deli,  Arjind Kerjiwal, pediu que o Governo do primeiro-ministro, Narendra Modi, envie o exército indiano para áreas a nordeste da capital que têm sido afectadas pelos distúrbios.

A polícia caracterizou a situação como tensa, mas sob controlo. As escolas continuam fechadas, assim como estão proibidas reuniões de pessoas.

Na terça-feira aumentaram os confrontos entre multidões hindus e muçulmanos que protestam contra uma nova lei de cidadania na Índia que possibilita a naturalização acelerada para minorias religiosas nascidas no exterior, mas que exclui muçulmanos, de acordo com testemunhadas citadas pela agência de notícias Associated Press.

Khan disse que as turbas empunhavam barras de ferro, tijolos e varas de bambu e atacaram casas de muçulmanos.

Enquanto o Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e a sua delegação saíam de Nova Deli na terça-feira, famílias muçulmanas amontoavam-se numa mesquita no canto nordeste da cidade, rezando para que as multidões hindus não a queimassem.

Alguns dos mortos apresentavam ferimentos de bala, de acordo com o director médico do Hospital Guru Teg Bahadur, Sunil Kumar. O hospital recebeu vários feridos, pessoas que tinham sido alvejadas ou esfaqueadas.

Críticos da nova lei dizem que o país está a caminhar para um teste de cidadania religiosa. Numa grande manifestação em Ahmedabad, após a chegada de Trump, o Presidente indiano elogiou a história de tolerância religiosa no país.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.