Governo ainda sem data para a reabertura das escolas

O Executivo disse esta sábado, em conferência de imprensa, que ainda não definiu uma data para a reabertura das escolas. Os estabelecimentos de ensino do território estão encerrados desde meados de Janeiro, primeiro devido à paragem do Ano Novo Lunar e depois ao surto do novo coronavírus que se disseminou a partir da cidade chinesa de Wuhan.

O Governo anunciou este sábado a reabertura de mais parques e zonas de lazer, mas as escolas e estabelecimentos de ensino do território vão permanecer encerrados e o Executivo adianta que ainda não está definida uma data para que voltem a operar.

O regresso às aulas após a paragem do  Ano Novo Lunar estava prevista para 3 de Fevereiro, mas o Governo tem adiado constantemente a reabertura dos estabelecimentos de ensino: “Consideramos que a segurança dos estudantes é o mais importante”, afirmou, em conferência de imprensa, o Chefe do Departamento de Estudos e Recursos Educativos da Direcção dos Serviços de Educação e Juventude, Wong Kin Mou.

Por essa razão, frisou o responsável, não há ainda uma data concreta para a reabertura das escolas, acrescentando que o anúncio do recomeço das aulas será feito com sete dias de antecedência. Tal significa que os alunos das escolas e infantários da RAEM vão permanecer pelo menos durante mais uma semana em casa.

Por outro lado, alguns parques públicos já começaram a abrir e as autoridades anunciaram este sábado que, no domingo, vão reabrir ainda mais parques e zonas de lazer, espaços de ginástica na rua, parques infantis e o teleférico da Guia.

Os parques vão estar abertos das 06:00 às 19:00 e haverá controlo do fluxo de pessoas, obrigatoriedade do uso de máscara e da apresentação de uma declaração de saúde e ainda a medição de temperatura à entrada, explicou a administradora do Conselho de Administração para os Assuntos Municipais, Isabel Celeste Jorge, na mesma conferência.

Este sábado arrancou a quarta fase de distribuição de máscaras. No total, mais de 15,5 milhões de máscaras já foram vendidas.

As autoridades voltaram a apelar à população para não ficar preocupada, que há máscaras suficientes para todos e que “não precisam de ir correr a comprar”.

Residentes e trabalhadores não-residentes, mediante a apresentação da identificação, recebe dez máscaras para igual número de dias.

O número de infectados com o Covid-19 em Macau desceu na quarta-feira para quatro após a Direcção dos Serviços de Saúde ter dado alta a um dos dez pacientes que foram hospitalizados no território com o novo coronavírus.Trata-se de um homem de 66 anos, que esteve 28 dias internado, oriundo da cidade chinesa de Wuhan, onde emergiu o Covid-19, que já matou mais de duas mil pessoas a nível mundial. Dos 10 casos registados em Macau, este é o sexto paciente a receber alta. Quatro pessoas permanecem hospitalizadas.

Ainda na conferência de imprensa de hoje, as autoridades indicaram que dos 1.542 casos suspeitos em Macau, 1.523 foram excluídos pelas autoridades, com nove à espera de resultados de análises.

Nas últimas 24 horas foram efectuados 106 testes, sublinharam as autoridades de saúde, no dia em que se cumpre o 18.º dia sem novos casos de contágio detectados no território.

Na sexta-feira entraram em Macau 5.500 visitantes. O território recebeu, em média, no ano passado, três milhões de visitantes por mês.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.