Tailândia. Soldado mata mais de uma dezena nas ruas de Korat

Um soldado tailandês matou este sábado um número ainda indeterminado de pessoas num tiroteio transmitido ao vivo nas redes sociais. A matança ocorreu na cidade de Nakhon Ratchasima – popularmente conhecida como Korat, no nordeste da Tailândia.

“O atirador usou uma metralhadora para atirar em vítimas inocentes. O resultado são muitos feridos e mortos”, disse um porta-voz da polícia, com a comunicação social tailandesa, que dá conta de pelo menos 12 mortes.

Um agente da forças de segurança contactado por via telefónica pela Associated Press adiantou que o soldado esteve envolvido numa discussão relativa aos direitos de propriedade sobre um terreno, matando duas das pessoas com que se desentendeu: um outro soldado e uma mulher.

O agente, que pediu para não ser identificado porque não estava autorizado a divulgar informações, disse que o suspeito se deslocou depois ao quartel onde estava estacionado, nos arredores da cidade, onde se apropriou de uma metralhadora. O atirador conduziu depois até um dos centros comerciais da cidade, abatendo – de forma indiscriminada – algumas das suas vítimas pelo caminho.

O alegado autor da chacina ainda não foi capturado.

O porta-voz da Real Polícia Tailandesa, Krissana Pattanacharoen, confirmou que mais de uma dezena de pessoas foram mortas. O suspeito, identificado pela polícia como sendo o sargento Jakapanth Thomma, também postou fotos e vídeos de si mesmo enquanto decorria o ataque.

Vídeos e fotos que circulavam na Internet e que foram entretanto retiradas mostravam cenas de pânico, com pessoas a fugir e o que parecia ser o som de uma pistola automática a rasgar o ar.

A polícia de Nakhon Ratchasima adianta que cercou e isolou o Centro Comercial Terminal 21, mas ainda não capturou o atirador.

A Tailândia tem uma das maiores taxas de posse de armas do mundo, mas são raros os tiroteios em massa em que os militares visam civis.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.