Falta de máscaras deixa Hong Kong com os nervos à flor da pele

Fotografia: RTHK

As forças de segurança da vizinha Região Administrativa Especial de Hong Kong viu-se obrigada a intervir para manter a ordem do lado de fora de um restaurante na zona de Jordan. Os proprietários do estabelecimento distribuíram gratuitamente 10 mil máscaras, num território onde o acesso a dispositivos de protecção tem estado envolvido em contestação. 

O caos irrompeu quando algumas pessoas de idade perderam o controlo  quando lhes foi dito que as máscaras já tinham todas distribuídas. Os funcionários do restaurante viram-se obrigados a fechar os portões metálicos de protecção quando a multidão se recusou a sair e algumas pessoas tentaram forçar a entrada nas instalações.

Um homem, de apelido Wong, disse à emissora pública de radiodifusão da antiga colónia britânica que recebeu cinco máscaras depois de ter esperado durante uma hora e meia.

Em declarações à RTHK, Wong criticou a chefe do Executivo, Carrie Lam, acusando-a de não ser capaz de ajudar os residentes de Hong Kong. Indignado, o homem criticou o Executivo pelo facto de o Governo não avançar com a  distribuir de máscaras pela população, algo que um mero restaurante faz de forma gratuita.

O território vizinho está confrontado com uma escassez aguda de máscaras e de dispositivos de protecção. Centenas de pessoas esperaram em longas filas durante horas depois de algumas lojas terem anunciado que receberam novos carregamentos. 

A Organização Mundial da Saúde alertou na sexta-feira para a possibilidade do stock de máscaras e de outros equipamentos de protecção poder não ser suficiente para assegurar o combate contra o novo coronavírus.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.