Coronavírus. Washington oferece cem milhões à China e a outros países afectados

As autoridades norte-americanas vão oferecer 100 milhões de dólares – 91 milhões de euros –  para ajudar a China e outros países afectados pelo surto epidémico que se propagou a partir da província continental de Hubei, anunciou na sexta-feira o secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo.

Washington está pronta para libertar “até 100 milhões de dólares de fundos já existentes para ajudar a República Popular da China e outros países afectados, tanto directamente como através de organizações multilaterais, para conter e combater o novo coronavírus”, afirmou num comunicado.

Pompeo, que já criticou o regime chinês por causa de questões de direitos humanos, afirmou que o seu país já “facilitou o transporte de cerca de 16 toneladas de material médico doado ao povo chinês”.

Antes de Pompeo, o Presidente norte-americano, Donald Trump, tinha considerado que a República Popular da China está a fazer “um trabalho muito profissional” na luta contra o surto, que fez 722 mortos e já atingiu mais de 34 mil pessoas.

Além do território continental da República Popular China e das regiões chinesas de Macau e Hong Kong, há outros casos de infecção confirmados em mais de 20 países. Na Europa, o número de casos confirmados chegou na quinta-feira a 31, com novas infecções detetadas no Reino Unido, Alemanha e Itália.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou em 30 de Janeiro uma situação de emergência de saúde pública de âmbito internacional, o que pressupõe a adopção de medidas de prevenção e coordenação à escala mundial.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.