Milionário japonês procura mulher que o acompanhe à Lua

Cavalheiro educado na ternura dos quarenta procura senhora ou menina que o queira acompanhar até à Lua. Podia ser mais um anúncio de natureza sentimental, igual a tantos outros, não fosse o convite ser mais do que figurativo. Um milionário japonês vai viajar à volta da Lua num foguetão da SpaceX e anda à procura da companhia certa.

Para não sentir o peso da solidão, o milionário japonês Yusaku Maezawa deu esta segunda-feira o pontapé de saída numa estranha campanha. O magnata está apostado em encontrar uma acompanhante para a aventura de uma vida: uma viagem espacial ao redor da Lua a bordo de um foguetão da SpaceX.

Maezawa, que recentemente anunciou o fim da relação que mantinha com uma atriz japonesa, aceita propostas de “solteiras de 20 anos, ou mais”, que queiram aproveitar a vida ao máximo.

A busca da acompanhante ideal transformou-se num programa audiovisual para um serviço em streaming na Internet. A solidão pesa para este extravagante milionário. Maezawa fez fortuna ao conciliar o mundo da moda com a Internet: “Vivi exactamente como quis até agora”, afirma Maezawa, que tem três filhos com duas mulheres: “Tenho 44 anos. À medida que surgem o sentimento de solidão e o vazio, penso apenas numa coisa: continuar a amar uma mulher”, diz no anúncio em que inicia a campanha de recrutamento da sua cara-metade.

A data-limite para o envio de candidaturas é a próxima sexta-feira, 17 de Janeiro. O magnata espera anunciar a “vencedora” até o final de Março.

Criador da empresa de venda de roupas on-line Zozo,  adquirida pelo portal Yahoo! Japão no ano passado, Maezawa é conhecido também pela colecção de arte que reuniu.

O magnata japonês deve ser o primeiro passageiro privado do voo ao redor da Lua que será realizado em 2023 pela SpaceX, empresa fundada pelo  empreendedor sul-africano Elon Musk.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.