IPM lança centro de formação de intérpretes chinês-português

O Instituto Politécnico de Macau lançou, na quinta-feira, o Centro Internacional Português de Formação em Interpretação de Conferência para “a formação de talentos na área em Macau e nos países lusófonos”. O novo centro vai reforçar “a cooperação entre Macau, os países lusófonos e as regiões do interior da China na formação de talentos em língua portuguesa”, indicou o Instituto Politécnico de Macau (IPM) em comunicado.

Ao mesmo tempo, vai procurar “elevar-se a qualidade dos recursos humanos actuantes na profissão” de intérprete, indicou. “Com a criação do centro, estreita-se a cooperação entre o Instituto Politécnico de Macau e a Direcção-Geral de Interpretação da UE (DG-SCIC), o que resulta no reforço da formação dos professores de interpretação chinês-português do IPM, no apoio pedagógico e no estágio dos pós-graduandos do curso de mestrado em Tradução e Interpretação chinês-português, e garante a continuação da oferta do curso intensivo de interpretação em conferências”.

O presidente do Instituto Politécnico de Macau, Marcus Im Sio Kei, destacou a “importância da parceria” entre o instituto e a DG-SCIC, “que se traduz, entre outros, no sucesso do curso de formação profissional de interpretação de conferência, realizado no IPM durante os últimos 15 anos”.

Entre os participantes daquela formação contam-se professores de Macau, da China, de Portugal, bem como tradutores-intérpretes profissionais dos diversos departamentos do Governo da Região Administrativa Especial e da Rádio Internacional da China, disse, na cerimónia de inauguração, citado no comunicado.

Através deste programa de formação, o “IPM tem promovido com sucesso o modelo de formação em interpretação” da União Europeia entre as “instituições de ensino superior do Interior da China, contribuindo activamente para o desenvolvimento da interpretação em língua portuguesa” no território, na China e na Ásia.

A directora-geral de Interpretação da Comissão Europeia, Florika Fink-Hooijer, afirmou que a cooperação com o Instituto Politécnico de Macau “nesta formação em interpretação de conferência constitui um exemplo de sucesso”, de acordo com a mesma nota.

A criação deste centro e a abertura do mestrado em Tradução e Interpretação chinês-português, “desenhado de acordo com padrões da União Europeia, são passos importantes para consolidar a capacidade de formação de intérpretes de excelência em Macau e fortalecer as ligações profissionais e institucionais entre a UE, Macau e a China”.

Por outro lado, a criação do centro pretende reforçar a cooperação bilateral, no contexto das iniciativas chinesas “Uma Faixa, Uma Rota” e da Grande Baía Guangdong-Hong Kong-Macau, para formar professores de língua portuguesa para o território, a China e a Ásia, elevar o nível do ensino de interpretação e ajudar Macau a continuar a desempenhar o papel de plataforma de serviços para a cooperação comercial entre a China e os países lusófonos, indicou o comunicado.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.