FBI confirma. Samuel Little é o maior ‘serial killer’ da história da América

O FBI considerou esta segunda-feira um idoso de 79 anos como o maior  ‘serial killer’ da história dos Estados Unidos da América. Samuel Little confessou 93 homicídios, a maioria de mulheres, entre 1970 e 2005, afirmaram as autoridades.

Os investigadores confirmaram o envolvimento de Little em 50 homicídios, mas acreditam que todas as confissões são verdadeiras.

O FBI criou um site que disponibiliza os registos gravados em vídeo de assassinatos não identificados, ao lado de desenhos de Little das pessoas que ele alega ter assassinado: “Várias mortes foram originalmente atribuídas a overdoses, causas acidentais ou causas indeterminadas. Alguns corpos nunca foram encontrados”, escreveu o FBI no portal electrónico que criou. Little foi condenado à prisão perpétua em 2014 por três assassinatos.

“Durante muitos anos, Samuel Little acreditou que não seria preso porque ninguém procurava suas vítimas”, afirmou Christie Palazzolo, criminologista do FBI.

“Apesar de Little estar preso, o FBI acredita que é importante procurar obter justiça para cada uma das vítimas, para encerrar o maior número de casos possível”.

O antigo pugilista, também conhecido como Samuel McDowell, foi detido pela primeira vez em 2012 num instituição de apoio a sem-abrigo no estado do Kentucky e transferido para a Califórnia, onde era procurado por crimes relacionados com estupefacientes.

Exames de DNA vincularam-no a três casos não solucionados, o que resultou em 2014 na condenação pelo assassinato de três mulheres em Los Angeles entre 1987 e 1989. As três vítimas foram espancadas e estranguladas.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.