Bebés pré-históricos já consumiam leite de origem animal

Um grupo de cientistas encontrou recipientes de argila similares a biberões em jazigos de bebés pré-históricos. A descoberta demonstra, pela primeira vez, que as crianças eram alimentadas com leite de ruminantes quando deixavam de ser amamentadas pelas mãe.

Pequenos recipientes de argila com bico e de uma dimensão que permitia a um bebé segurá-los com a mão apareceram pela primeira vez na Europa durante o período Neolítico, cerca de 5.000 anos antes de Cristo, tendo-se disseminado na Idade do Bronze e na do Ferro.

Os arqueólogos presumiam que os recipientes servissem para dar de beber a bebés, mas não dispunham de provas que pudessem certificar a teoria. As vasilhas também podiam ter sido usados para alimentar doentes, idosos ou portadores de deficiência.

Para se certificar, uma equipe de investigadores analisou três objectos encontrados em necrópoles na Baviera (Alemanha), dois dos quais datavam de entre 800 a 450 a. C., e o terceiro de uma jazida arqueológica datada de 1.200 a 800 a. C. Todos foram enterrados junto de crianças com menos de seis anos de idade.

Análises químicas dos resíduos de lipídios contidos nos recipientes revelaram a presença de ácidos gordos de origem animal, confirmando que os bebés bebiam leite animal durante o desmame ou como complemento ao leite materno, detalhou o estudo publicado nesta quarta-feira (25) na revista científica Nature: “É a primeira prova directa do que os bebés bebiam durante a pré-história na Europa” durante o desmame, disse à AFP Julie Dunne, pesquisadora de arqueologia biomolecular da Universidade de Bristol, no Reino Unido.

O facto de se encontrar “biberões” dentro dos túmulos de crianças, em conjunto com a análise química, “confirma que os recipientes eram utilizados para alimentá-los com leite animal”, prosseguiu a cientista, a principal autora do estudo. “Algumas destes ‘biberões’ são quase brinquedos, tinham que fazer as crianças rir”, acrescentou Dunne.

“Esta descoberta dá-nos uma visão mais refinada de como as famílias pré-históricas geriam a alimentação infantil no momento do desmame, um período de risco para a criança”, explica.

O leite animal, não pasteurizado, apresentava mais riscos de contaminação do que o leite materno. Mas o uso do leite como complemento alimentar tornou-se possível com o aparecimento da agricultura. A pecuária, inscreve-se, no entanto, no marco de uma melhora global da alimentação, que conduziu a um aumento da taxa de natalidade, destaca o estudo.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.