De Marraquexe a Sepang. WTCR arranca este fim-de-semana

Arquivo

A edição de 2019 da principal prova mundial de carros de turismo – o WTCR – arranca este fim-de-semana na cidade marroquina de Marraquexe e o regresso do português Tiago Monteiro, da Honda, à competição ao fim de um ano e meio afastado das pistas é o grande destaque da prova.

A Taça do Mundo de Carros de Turismo substituiu no início da última temporada o Campeonato do Mundo de Carro de Turismo. No segundo ano da competição, a prova volta a não contar com equipas de fábrica, mas são sete as marcas que se fazem representar:  Hyundai, Audi, Volkswagen, Honda, Cupra, Lynk & Co e Alfa Romeo. O leque de pilotos é unanimemente tido como um dos mais fortes dos campeonatos da Federação Internacional do Automóvel (FIA). No total, disputam o calendário do WTCR sete campeões do mundo, incluindo Gabriele Tarquini. Aos 57 anos, o italiano vai defender o título conquistado no ano passado, ao volante de um Hyundai i30.

Os suecos Thed Björk (Lynk & Co) e Johan Kristoffersson (Volkswagen Golf), o britânico Rob Huff (Volkswagen Golf), e três regressados –  o francês Yvan Muller (Lynk & Co), o britânico Andy Priaulx (Lynk & Co) e o brasileiro Augusto Farfus (Hyundai i30) – já sabem o que é festejar campeonatos do mundo.

Aos sete acresce a experiência de pilotos como Tiago Monteiro, que regressa ao campeonato a tempo inteiro depois do acidente sofrido em 7 de Setembro de 2017, em Barcelona, numa sessão de testes. O piloto portuense trocou de equipa, para a KCMG, mantendo-se aos comandos de um Honda Civic Type R, que desta vez conseguiu afinar durante o Inverno: “Fisicamente, estou a 150 por cento, e o carro é bastante equilibrado. O objectivo será lutar pelo título”, garantiu o piloto de 42 anos à Lusa, em Barcelona, durante a apresentação do campeonato, no dia 27 de Março.

A paragem prolongada deixa algumas reticências quanto aos resultados do piloto português que, quando sofreu o acidente, liderava o campeonato: “O pior foi mesmo ter perdido a oportunidade de lutar pelo título”, sublinhou Tiago Monteiro.

Os Honda estiveram no topo das tabelas de tempos nos ensaios da semana passada, em Barcelona. Mas o plantel mete respeito, para além da rapidez reconhecida a alguns dos mais novos, como o húngaro Attila Tassi (o mais novo do campeonato), do francês Aurélien Panis (filho do antigo piloto de Fórmula 1 Olivier Panis) ou do também francês Yann Ehrlacher, sobrinho do antigo campeão Yvan Muller.

Tanto Portugal  como Macau volta a integrar o campeonato, com o Circuito Internacional de Vila Real, de 5 a 7 de 7ulho, a receber a sexta das dez rondas previstas. Já o Circuito da Guia recebe a Taça do Mundo de Carros de Turismo entre 14 e 17 de Novembro, naquela que é a última etapa do certame.

O campeonato mantém o formato com que se estreou, com três corridas por fim de semana, uma ao sábado e duas ao domingo, com exceção do fim de semana da Malásia, em que as três corridas se disputam todas no último dia de prova, com pontos extra atribuídos aos cinco mais rápidos das duas sessões de qualificação. Outra novidade é um campeonato paralelo para a equipa de mecânicos que mais se destaque ao longo da temporada.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.