Vanuatu proíbe fraldas descartáveis a partir de 1 de Dezembro

A pequena nação insular do Pacífico do Sul vai proibir ainda copos e talheres, embalagens de poliestireno e outros produtos de uso comum no dia-a-dia. O arquipélago já tinha proibido os sacos de plástico em 2018.

É um dos mais pequenos países do mundo, um dos mais expostos às mudanças climáticas e a partir de 1 de Dezembro vai tornar-se também a primeira nação do planeta a proibir as fraldas descartáveis. O pequeno arquipélago de Vanuatu, situado no Pacífico Sul, volta a estar na vanguarda do combate ao aquecimento global.

O ministro dos Negócios Estrangeiros da pequena nação insular, Ralph Ragenvanu, anunciou esta semana numa conferência de imprensa realizada na capital do país, Port Vila. A medida abrange ainda vários outros recursos de uso quotidiano, como os copos e talheres de plástico, as embalagens de poliestireno, palitos de plástico e vários tipos de embalagens para alimentos.

Regenvanu explicou que a decisão foi tomada tendo em conta as conclusões de um estudo conduzido no ano passado, que descobriu que as fraldas de uso único são extremamente comuns nos resíduos domésticos recolhidos na capital do país: “Proibi-las reduzirá consideravelmente a quantidade de resíduos plásticos”, afirmou o responsável no Twitter.

Vanuatu é um dos países mais afectados pelas mudanças climáticas, devido ao aumento do nível do mar resultado do acréscimo das temperaturas. Port Vila tem vindo a adoptar políticas ambientais que estão entre as mais agressivas do planeta.

Em 2018, o pequeno arquipélago há tinha avançado para a proibição total dos sacos de plástico descartáveis.

As fraldas descartáveis, que não podem ser submetidas a um processo de compostagem e não são biodegradáveis, representam um desafio para o meio ambiente: para além de plástico, contêm mais de uma centena de substâncias químicas.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.