Índia. Atentado em Caxemira fez pelo menos 12 mortos

Um ataque com um veículo armadilhado direccionado contra uma escolta que circulava nas imediações da cidade indiana de Srinagar, na Caxemira, vitimou pelo menos 12 membros das forças de segurança indianas, anunciaram esta quinta-feira as autoridades indianas.

“Temos indicações de que 12 pessoas do CRPF (Força de Polícia da Reserva Central) morreram no ataque”. O engenho explosivo foi espoletado quando a escolta circulava no distrito de Pulwama, adiantou Munir Khan, director-adjunto da polícia da Caxemira, em declarações à agência noticiosa Efe.

Outras fontes policiais escutadas pela agência espanhola, que solicitaram anonimato, elevaram para duas dezenas o número de vítimas mortais, assegurando que o balanço pode ser ainda mais trágico, dada a gravidade dos ferimentos sofridos por alguns dos feridos.

A agência Press Trust of India, citada pela agência de notícias France-Presse, aponta para pelo menos 18 mortos.

O atentado, que ocorreu numa estrada a cerca de 20 quilómetros de Srinagar, é o mais mortal registado na região da Caxemira indiana em mais de dois anos. O ataque terá sido reivindicado pelo grupo islâmico Jaish-e-Mohammed, com base no Paquistão, noticiou a imprensa da Caxemira, que adianta ainda que a investida terá sido conduzida por um bombista suicida chamado Aadil Ahmad.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.