Serviços de Saúde gastaram 1,8 milhões de patacas com tratamento de vítima de violência doméstica

A Direcção dos Serviços de Saúde já gastou mais de 1,8 milhões de patacas com os tratamentos e procedimentos médicos a que foi sujeita uma mulher que foi vítima de violência doméstica, noticiou esta sexta-feira a emissora em língua chinesa da Rádio Macau.

A vítima, que terá sido espancada pelo marido, foi operada aos dois olhos no Prince of Wales Hospital, na vizinha Região Administrativa Especial de Hong Kong. Depois de ter sido submetida a cirurgia na antiga colónia britânica, a mulher regressou a Macau, onde estava a ser acompanhada pelo serviço de oftalmologia do Centro Hospitalar Conde de São Januário. As parcas melhorias registadas pela paciente levaram, no entanto, os familiares da vítima a solicitar que a mulher volte a ser acompanhada por médicos de Hong Kong. Na vizinha Região Administrativa Especial, os clínicos terão sugerido que a mulher se submeta, em Inglaterra, a um tratamento inovador: um transplante de córnea artificial.

A sugestão suscitou algumas reservas à Direcção dos Serviços de Saúde, que defende que os familiares da paciente devem considerar em primeira instância a segurança e a eficácia do tratamento e lembra que o novo procedimento pode suscitar complicações de natureza pós-operatória. O organismo liderado por Lei Chin Ion garante que as objecções que coloca não se prendem com questões financeiras e recorda que os tratamentos a que a mulher foi sujeita até ao momento custaram ao erário público do território cerca de 1,8 milhões de patacas.

O Instituto de Acção Social recorda, por outro lado, que forneceu também assistência financeira e apoio logístico à família: os filhos da vítima encontram-se ao cuidado de uma instituição de solidariedade social e os pais da mulher – que não têm o estatuto de residentes permanentes – têm recebido apoio das autoridades do território desde que a mulher foi violentamente agredida, em meados do ano passado.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.