Agência Lusa lança portal sobre a China e Macau

A agência Lusa lançou esta sexta-feira a plataforma “Macau 20 Anos”, com conteúdos abertos ao público relacionados com a República Popular da China e Macau e as suas relações com Portugal e os outros países da lusofonia.

A página está disponível em www.macau20anos.lusa.pt e é lançada no dia em que se assinalam os 40 anos do estabelecimento de relações diplomáticas entre Portugal e a República Popular da China (RPC), em 8 de Fevereiro de 1979.

O ‘site’ terá alguns conteúdos em chinês e será permanentemente actualizado, durante um ano, com as notícias de actualidade produzidas pela Lusa e outras evocativas de três efemérides que se assinalam em 2019: os 40 anos das relações diplomáticas entre Lisboa e Pequim, os 20 anos da transferência de Macau (em 20 de Dezembro de 1999) e os 70 anos da fundação da República Popular da China (em 1 de Outubro de 1949).

Será ainda disponibilizado ao público o arquivo de textos sobre a transferência de Macau produzidos pela Lusa ao longo de 1999. Além disso, em Abril, a Lusa vai realizar em Lisboa uma conferência sobre as relações entre os dois países, seguindo-se uma outra em Macau, no segundo semestre.

Este “é um ano muito importante nas relações entre Portugal e a China”, e a Lusa –  única agência de notícias estrangeira com delegação em Macau – “não podia ficar alheada desses acontecimentos”, disse o presidente do Conselho de Administração da agência, Nicolau Santos.

Trata-se de “uma estratégia de afirmação e de maior notoriedade da agência Lusa em Macau”, acrescentou, dizendo que 2019 é um ano estratégico para avançar com vários projectos.

Em paralelo, a Lusa estabeleceu contactos para disponibilizar informação noticiosa aos alunos das 37 universidades na China continental que ensinam português: “Nós gostaríamos muito de poder começar a disponibilizar parte do nosso serviço a essas universidades, para que os alunos comecem a contactar com o português de Portugal, através dos textos da Lusa. Esse é um objectivo e estamos a trabalhar nisso”, afirmou Nicolau Santos.

Ainda em 2019, a agência Lusa quer reforçar a sua presença na República Popular da China e aumentar a produção noticiosa nos países africanos de língua oficial portuguesa, atendendo também ao papel de Macau como plataforma de ligação entre a China e o espaço lusófono.

Nicolau Santos explicou que este aumento de produção visa servir os vários mercados em que a Lusa está presente, incluindo a China e Macau.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.