Aeroporto espera receitas superiores a cinco mil milhões de patacas

O aeroporto internacional de Macau (MIA) indicou esta quarta-feira que  espera receitas superiores a cinco mil milhões de patacas – qualquer coisa como 540 milhões de euros – em 2018, ano em que bateu o recorde do número de passageiros.

As receitas globais do Aeroporto “alcançaram um marco histórico” no ano passado, de acordo com um boletim divulgado pela empresa gestora, a CAM – Sociedade do aeroporto internacional de Macau, que gere a infra-estrutura.

Neste sentido, a empresa garantiu que vai “continuar a reembolsar as dívidas ao Governo e accionistas”.

Em 2018, o aeroporto de Macau registou um recorde de 8,26 milhões de passageiros, um aumento de 15 por cento em relação a 2017 e “o tráfego de passageiros mais alto” de sempre, 12 vezes superior à população de Macau, sublinhou a empresa, num outro comunicado.

Actualmente existem 27 companhias aéreas a operar no aeroporto, ligando Macau a mais de meia centena de destinos.

Em 2018 passaram a operar no aeroporto seis novas companhias aéreas: a Small Planet Airlines, a Royal Air Charter Service, a Cambodia Airways, a KC International Airlines e a Zhejiang Loong Airlines.

Também no ano passado, o Aeroporto de Macau adicionou dez novas rotas internacionais, incluindo Sanya, Qingdao, Xian e Kunming (China), Phuket e Krabi (Tailândia), Kota Kinabalu (Malásia), Tuguegarao e Cebu (Filipinas) e Taegu (Coreia do Sul).

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.