Portugal/China. PCP dá por bem vindas relações económicas mutuamente vantajosas

O Partido Comunista Português classificou esta quarta-feira como “um acontecimento importante” para Portugal o desenvolvimento de relações de “amizade, paz e cooperação” com a República Popular da China, considerando igualmente bem-vindas as “relações económicas mutuamente vantajosas”.

A propósito da visita a Portugal do Presidente da República Popular da China, Xi Jinping, que hoje terminou, o PCP, sublinha, em nota enviada à comunicação social, que “a defesa do desenvolvimento de relações de amizade, paz e cooperação com todos os povos do mundo é um princípio fundamental da política externa de Portugal” e que “o desenvolvimento de tais relações com um país como a China é um acontecimento importante”.

“A diversificação das relações externas de Portugal e a ruptura com o seu afunilamento, nomeadamente face à União Europeia, é uma componente necessária de uma política de soberania e independência nacional”, lê-se também na nota.

Para os comunistas, “relações económicas mutuamente vantajosas, que contribuam efectivamente para o desenvolvimento do país”, são igualmente “bem-vindas com a China, como com todos os países”.

Nesse sentido, o PCP formula “os melhores votos” para o “ulterior desenvolvimento das relações políticas, económicas e culturais entre os dois países”, num contexto de “respeito pelos princípios de igualdade, soberania e reciprocidade de vantagens”.

O Presidente da China e secretário-geral do Partido Comunista Chinês (PCC), Xi Jinping, encerra esta quarta-feira uma visita de dois dias a Portugal, durante a qual foram assinados 17 acordos bilaterais, incluindo um memorando de cooperação com a iniciativa chinesa “Uma faixa, uma Rota”.

O primeiro-ministro, António Costa, disse que a visita de Estado a Portugal de Xi Jinping ocorreu num “momento especialmente importante quando, no próximo ano, se celebram 40 anos de relações diplomáticas entre os dois países e 20 anos após a devolução à China da administração do território de Macau.

 

 

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.