Aeronáutica. Volume de negócios em Feira de Zhuhai aquém do esperado

A Exibição Internacional e Aeroespacial de Zhuhai encerrou este domingo com a assinatura de 239 acordos relativos à venda de material aeronáutico. O volume ficou aquém do valor atingido na mais recente edição do certame, organizada em 2016.

A edição deste ano da Exibição Internacional e Aeroespacial da China gerou um total de 18.697 milhões de dólares em acordo comerciais, cerca de metade do valor atingido em 2016, informou esta segunda-feira a agência oficial Xinhua.

A feira celebrou-se entre 6 e 11 de Novembro, na vizinha cidade continental de Zhuhai, e culminou com a assinatura de 239 acordos para venda de aeronaves, face a 402 transacções negociadas em 2016, segundo dados da organização, citados pela agência. Trata-se da primeira queda no volume de vendas desde que a Feira começou a ser organizada, a cada dois anos, em 2006.

A nível de participação, a Exibição atraiu cerca de 450.000 pessoas, entre as quais 150.000 são profissionais do sector, um número semelhante ao da edição anterior.

Entre as novidades da Feira destaca-se a apresentação do J-20, o primeira caça furtivo capaz de albergar quatro mísseis ar-ar de longo alcance e dois de curto alcance.

Especialistas citados pela imprensa chinesa consideraram o J-20 superior aos caças norte-americanos F-22 e F-35, assinalando a crescente confiança das forças armadas chinesas.

O certame serviu também para apresentar o novo modelo de ‘drone’ de combate furtivo chinês CH-7, para além de tanques, veículos blindados ou detectores de metais.

 

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.