Taiwan adquire fragatas a Washington face à crescente ameaça chinesa

As duas embarcações, construídas no início da década de 80, entraram hoje ao serviço das Forças de Defesa formosinas, numa cerimónia que contou com a presença de Tsai Ing-wen, que deixou claro que Taiwan vai dar réplica em caso de ataque chinês.

 

A presidente de Taiwan, Tsai Ing-wen, apelou esta quinta-feira aos militares da ilha que estejam “preparados para neutralizar novas ameaças” chinesas, falando durante a cerimónia de entrada em serviço de duas fragatas com mísseis telecomandados adquiridas aos Estados Unidos da América.

Os taiwaneses “estão a enviar a mensagem clara à comunidade internacional e mundial” de que vão “defender” Taiwan, afirmou a presidente durante a cerimónia que decorreu na base naval de Zuoying em Kaohsiung, no sul da ilha.

O governo chinês reivindica Taiwan como seu território e enviou recentemente bombardeiros e aviações de combate para sobrevoarem a ilha em jeito de ameaça.

Tsai In-wen disse querer salvaguardar o estilo de vida da ilha “baseado na liberdade e na democracia”, e considerou as actividades militares chinesas como tentativas de “desprezar” a soberania do território para “ameaçar a estabilidade da região”.

A presidente acusou ainda a China de utilizar os meios de comunicação e a Internet para divulgar “notícias falsas” com o objectivo de “atacar o governo e a indústria” da ilha.

O Instituto Americano em Taiwan afirmou em comunicado que a venda das fragatas a Taiwan “corresponde ao compromisso dos Estados-Unidos” em matéria de defesa da ilha e que vai “contribuir para a estabilidade política, o equilíbrio militar e o progresso económico na região do Indo-Pacífico”.

Os dois navios foram construídos na década de 1980 e reabilitados antes de serem enviados para Taiwan com a instalação de sistemas de guerra submarina AQQ-89 e SQR-19.

Os Estados-Unidos da América assinaram em 1979 a Lei de Relações com Taiwan pela qual se comprometem a enviar material militar à ilha, assegurando a sua capacidade de defesa face a um possível ataque chinês.

 

 

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.