Superliga chinesa. Vítor Pereira leva Shanghai SIPG à conquista do título

Viu, chegou e venceu. Na sua época de estreia no futebol chinês, o português Vítor Pereira levou o Shanghai SIPG à conquista do seu primeiro título de campeão. Esta quarta-feira, a formação da capital económica da China venceu o Beijing Renhe por 2-1.

O treinador português Vítor Pereira levou esta quarta-feira o Shanghai SIPG à conquista do primeiro título de campeão chinês de futebol, ao impor-se por 2-1 na recepção ao Beijing Renhe, em jogo da 29.ª e penúltima jornada do campeonato.

O Shanghai SIPG, que na ronda anterior tinha vencido por 5-4 no estádio do perseguidor Guangzhou Evergrande e ficado a apenas um ponto de vencer pela primeira vez a prova, resolveu o jogo a seu favor com golos do uzbeque Odil Akhmedov, aos 20 minutos, e do goleador Wu Lei, aos 47, antes de o senegalês Makhete Diop reduzir, aos 65.

Vítor Pereira, de 50 anos, sagrou-se campeão no terceiro país, depois dos títulos conquistados em Portugal, no FC Porto (2012 e 2013), e na Grécia, no Olympiacos (2015), quebrando a hegemonia do Guangzhou Evergrande, campeão chinês nas sete épocas anteriores, as últimas três sob o comando do brasileiro Luiz Felipe Scolari, antigo seleccionador português.

O Shanghai SIPG – que se tornou o oitavo clube a conquistar o título na China – teria assegurado o troféu mesmo que perdesse, uma vez que o heptacampeão foi derrotado por 2-0 no estádio do Chongqing Lifan, antiga equipa de Paulo Bento, com golos dos brasileiros Sebá, ex-jogador do FC Porto e Estoril Praia, e Fernandinho.

A ausência do avançado Hulk, ex-jogador do FC Porto e um dos mais influentes do Shanghai SIPG, devido a lesão, abriu caminho à utilização de Akhmedov como terceiro elemento estrangeiro e o médio uzbeque aproveitou a oportunidade para inaugurar o marcador, aos 20 minutos.

Os anfitriões dominaram as ‘operações’ desde o início do jogo e aumentarem a vantagem no início da segunda parte, aos 47 minutos, por intermédio do avançado Wu Lei, que consolidou a liderança dos melhores marcadores da prova, com 27 golos.

A equipa de Xangai nunca ‘tremeu’ – até em função do resultado no jogo entre o Chongqing Lifan e o Guangzhou Evergrande -, nem mesmo quando Diop aproveitou uma rara oportunidade dos visitantes e reduziu para 2-1, aos 65 minutos, conservando a magra vantagem até ao fim.

O técnico português, que em Dezembro de 2017 sucedeu a André Villas-Boas no comando do Shanghai SIPG, sagrou-se campeão logo na época de estreia na equipa de Xangai, tal como tinha acontecido em 2011, no FC Porto, depois de também ter substituído o compatriota.

Vítor Pereira tornou-se o terceiro treinador luso a conquistar o título em três países, juntando-se a Artur Jorge, campão em Portugal (FC Porto), França (Paris-Saint Germain) e Arábia Saudita (Al-Hilal), e José Mourinho, campeão em Portugal (FC Porto), Espanha (Real Madrid), Inglaterra (Chelsea) e Itália (Inter Milão).

O técnico natural de Espinho foi o único dos três treinadores portugueses que iniciou e terminou a temporada na China – e logo como campeão -, uma vez que Paulo Bento e Paulo Sousa rescindiram os contratos com Chongqing Lifan e o Tianjin Quanjian, respectivamente.

Além de se ter sagrado campeão em Portugal, Grécia e China, Vítor Pereira conquistou também duas supertaças portuguesas, no FC Porto, em 2011 e 2012, e uma Taça da Grécia, em 2015.

 

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.