Universidade de Macau e UNESCO colaboram na iniciativa “Uma Faixa, uma Rota”

O anúncio foi hoje feito em comunicado pela maior instituição de ensino superior do territórios. A Universidade de Macau e a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura são duas das entidades signatárias da chamada Aliança de Organizações Científicas, um novo mecanismo recentemente inaugurado em Pequim.

A Universidade de Macau (UM), a UNESCO e dezenas de instituições em todo o mundo vão colaborar em projectos científicos no âmbito da iniciativa chinesa “Uma Faixa, uma Rota”, foi esta terça-feira anunciado.

Entre as 37 instituições cooperantes, contam-se universidades e academias científicas da Hungria, Polónia, Cazaquistão, Paquistão e Nepal, países que integram o projecto multimilionário de investimento em infra-estruturas do Presidente chinês, Xi Jinping.

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) também integra a chamada “Aliança de Organizações Científicas ao longo da região ‘Uma Faixa, uma Rota’”, inaugurada recentemente em Pequim, de acordo com um comunicado da Universidade de Macau.

Numa carta enviada para celebrar a inauguração desta aliança, Xi Jinping afirmou esperar que as “comunidades científicas de todos os países da região possam trabalhar juntas e usar a aliança como uma plataforma para promover o desenvolvimento sustentável”.

A iniciativa “Faixa Económica da Rota da seda e a Rota da Seda Marítima do século XXI”, mais conhecida como “uma Faixa, uma Rota”, visa reactivar as antigas vias comerciais entre a China e a Europa através da Ásia Central, África e Sudeste Asiático.

Redes ferroviárias intercontinentais, portos, aeroportos, centrais elétricas e zonas de comércio livre estão a ser construídos em mais de 60 países, abrangendo 65 por cento da população mundial.

 

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.