Associação dos Jovens Macaenses visitou a província de Anhui

Quase quatro dezenas de membros da Associação dos Jovens Macaenses visitou na semana passada a República Popular da China, numa iniciativa promovida pelo organismo em conjunto com o Gabinete de Ligação do Governo Central em Macau. O destino escolhido este ano foi a província de Anhui e os jovens macaenses da diáspora também se associaram ao programa.

O presidente da Associação dos Jovens Macaenses, Jorge Neto Valente, disse à agência Lusa esperar que as visitas promovidas pela instituição à República Popular da China possam resultar em novos negócios e ligações da diáspora de Macau ao Continente.

“Estas cidades chinesas menos conhecidas, de segunda ou terceira linha são, em muitos casos, as ‘gemas escondidas’ da China”, afirmou Jorge Neto Valente para justificar a visita anual da associação, na qual participaram 39 jovens numa deslocação à província chinesa de Anhui, no leste da China, que decorreu ao longo da passada semana.

O responsável referia-se a Hefei, capital da província de Anhui, onde se desenvolveu um polo tecnológico de empresas nas áreas da computacão e da tradução automática, visitado pelo grupo: “A partir daqui, espero que estes jovens voltem de novo a Anhui, quer em turismo, quer para desenvolver um negócio”, sublinhou.

A visita foi organizada em conjunto com o Gabinete de Ligação do Governo central chinês em Macau, e decorreu entre 29 de Outubro e 2 de Novembro.

Oriundos dos Estados Unidos, Canadá, Brasil, Reino Unido, Austrália e Hong Kong, entre outros, os 39 jovens, com idades até aos 45 anos, visitaram a Montanha Amarela e a aldeia de Hongcun, um dos cenários do filme de Ang Lee “O Tigre e o Dragão”, de 2000.

O grupo manteve ainda encontros com representantes da Conferência consultiva política do povo chinês de Anhui e do Gabinete para os Assuntos de Hong Kong e Macau do Governo Popular da Província de Anhui.

A iniciativa surge na sequência do IV Encontro da Comunidade Juvenil Macaense, cujo programa incluiu, entre outra actividades, palestras, aulas de dança folclórica e do Dragão (milenar tradição de origem chinesa), de culinária e de patuá.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.