Pequim estreita relações com Israel e com a Palestina

A China deverá vir a assinar um acordo de comércio livre com a Palestina ao abrigo de um memorando de entendimento esta semana assinado. Com Israel, Pequim assinou vários acordos bilaterais, em domínios como a inovação, a ciência e a tecnologia.

O vice-presidente chinês, Wang Qishan, reuniu-se com dirigentes israelitas e palestinianos, com quem assinou vários acordos, estreitando as relações comerciais tanto com Israel, como com a Palestina.

Nos últimos anos, a República Popular da China está a procurar ter um papel mais activo no Médio Oriente, região em que se abastece de petróleo e é de importância vital para o seu ambicioso plano de infra-estruturas promovido pelo Presidente, Xi Jinping, sob a designação de “Nova Rota da Seda”.

Nesta quarta-feira, durante a reunião da comissão conjunta China-Israel sobre cooperação e inovação, que se realiza, alternadamente, em cada país, foram assinados acordos bilaterais, sobretudo na tecnologia e na ciência, anunciou o gabinete do primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu.

Na terça-feira, Wang Qishan visitou a Cisjordânia, onde se reuniu com o primeiro-ministro palestiniano, Rami Hamdallah, colocou uma coroa de flores no túmulo de Yasser Arafat e visitou a Igreja da Natividade, em Belém.

Durante a reunião de Wang Qishan com vários dirigentes palestinianos, foi decidido iniciar conversações para o estabelecimento de um acordo de comércio livre, conforme um memorando de entendimento assinado.

O Governo chinês sempre se posicionou ao lado da Palestina e mostrou o seu apoio ao processo de paz no Médio Oriente e a uma solução pacífica do conflito israelo-palestiniano, com os dois Estados nas fronteiras de 1967 e com Jerusalém Oriental como capital da Palestina.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.