Índia. Número de mortos em atropelamento ferroviário sobre para 58

As vítimas foram colhidas quando se encontravam amontoadas sobre a linha ferroviária enquanto assistiam a um espectáculo de fogo-de-artifício. O acidente ocorreu na região de Amritsar, no Estado do Punjab. As autoridades regionais já anunciaram uma compensação de 500 mil rúpias para as famílias de cada uma das vítimas.

Pelo menos 58 pessoas morreram e cerca de 40 ficaram feridas ao serem atropeladas por um comboio esta sexta-feira no norte da Índia, quando estavam a assistir a um festival religioso, anunciaram as autoridades, no mais recente balanço divulgado.

“Já recuperámos 58 corpos e existem cerca de 40 pessoas feridas”, disse Rajesh Sharma, administrador da região de Amritsar, no Estado de Punjab, onde ocorreu o acidente.

As vítimas estavam a ver o fogo de artifício durante um festival religioso, tendo-se amontoado em cima da linha de caminho de ferro nos arredores de Amritsar, quando foram colhidas pelo comboio em grande velocidade.

As pessoas não se aperceberam da chegada do comboio e foram atropeladas, não tendo a composição parado após o acidente. Um porta-voz do hospital Guru Nanak Dev em Amritsar, Surinder Kumar Sharma, disse que estavam a fazer tudo para ajudar as vítimas que estão a dar entrada na unidade hospitalar: “Estou extremamente triste com o acidente de comboio em Amritsar. A tragédia é devastadora. As minhas profundas condolências às famílias daqueles que perderam seus entes queridos”, disse o primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, na rede social Twitter.

Já o líder da região de Punjab, Amarinder Singh, também recorreu às redes sociais para anunciar uma compensação de 500.000 rupias (cerca de 6.000 euros) para as famílias dos mortos e que os cuidados médicos dos feridos vão ser gratuitos.

Em Novembro de 2016, num dos piores acidentes da última década, 146 pessoas morreram quando um comboio descarrilou no norte da Índia e, em 2010, outras 145 morreram num acidente semelhante no leste do país.

A rede ferroviária indiana, com 65 mil quilómetros de rota, é a quarta mais longa do mundo, atrás dos Estados Unidos, da Rússia e da China. Tem 1,3 milhões de funcionários e 12.500 comboios, que transportam diariamente cerca de 23 milhões de passageiros.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.