Sulawesi. Quatro estudantes timorenses sobreviveram a tsunami

Os quatro jovens, que estudam na Universidade Tadulako, deverão ter sido retirados para Timor-Leste durante o dia de hoje.As autoridades indonésias confirmaram que os quatro jovens se encontram bem de saúde, depois das respectivas famílias não terem conseguido entrar em contacto com eles.

A embaixada da Indonésia em Díli confirmou esta segunda-feira que encontrou, em bom estado de saúde, quatro estudantes timorenses que se encontravam a estudar em Palu, na ilha de Sulawesi, afectada por sismos e um tsunami na sexta-feira.

“Confirmamos que os quatro alunos que estão a estudar na Universidade Tadulako, em Palu, estão de boa saúde, estão no aeroporto à espera de ser retirados. Os quatro estudantes estão em contacto com o consulado de Timor-Leste em Bali para organizar o seu regresso a Timor-Leste”, explica a embaixada na sua página no Facebook.

A publicação surge menos de 24 horas depois de a embaixada ter informado que as famílias dos jovens não tinham conseguido contactar com os estudantes e solicitado informação adicional.

As comunicações com a região têm estado bastante fragilizadas desde o terramoto de magnitude 7,5 seguido de tsunami que afectou em particular a cidade de Palu, causando pelo menos 844 mortos.

As autoridades indonésias começaram esta segunfa-feira a enterrar numa vala comum as centenas de mortos na cidade de Palu.

O Governo indonésio, liderado por Joko Widodo, aolicitou hoje ajuda internacional. Joko Widodo “permitiu que aceitássemos ajuda internacional de emergência para responder ao desastre”, disse Tom Lembong, funcionário do Governo, enquanto dezenas de agências humanitárias e organizações não-governamentais afirmaram estar prontas a prestar assistência de emergência.

As equipas de resgate continuam a procurar sobreviventes e mais vítimas nos escombros de edifícios demolidos, mas as falhas nas comunicações têm dificultado os trabalhos das equipas de busca e salvamento no terreno.

As agências internacionais falam em centenas de feridos a receber tratamento médico em tendas improvisadas no exterior e mais de 16 mil deslocados. As autoridades indonésias reabriram no domingo o aeroporto de Palu, o que vai acelerar a chegada de ajuda humanitária.

A Indonésia assenta sobre o chamado Anel de Fogo do Pacífico, uma zona de grande atividade sísmica e vulcânica onde, em cada ano, se registam cerca de 7.000 terramotos, a maioria moderados.

Entre 29 de Junho e 19 de Agosto, pelo menos 557 pessoas morreram e quase 400.000 ficaram deslocadas devido a quatro terramotos de magnitudes compreendidas entre 6,3 e 6,9, que sacudiram a ilha indonésia de Lombok.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.