Estratégias do Governo Central são estímulo para o território, diz Chui Sai On

Em causa está o projecto da “Grande Baía Guangdong-Hong Kong-Macau” e a iniciativa “Uma Faixa, Uma Rota”. Esta manhã, durante a cerimónia do 69º aniversário da instauração da República Popular da China, Chui Sai On mostrou-se convicto que ambos os projectos vão estimular o desenvolvimento sustentável do território.

O chefe do Executivo, Fernando Chui Sai On, destacou esta segunda-feira a “participação activa” do território na construção dos projectos chineses “Uma Faixa, Uma Rota” e “Grande Baía”, que encara como estímulos para o desenvolvimento sustentável da região.

“Iremos participar activamente e empenhar esforços para articular a construção da Grande Baía Guangdong-Hong-Kong-Macau com a construção de ‘Uma Faixa, uma Rota’ (…) no sentido de promover a formação de uma atmosfera de turismo e de lazer em Macau e de estimular o desenvolvimento sustentável” do território. A avaliação foi feita por Chui Sai On, durante a cerimónia do 69.º aniversário da implantação da República Popular da China, que juntou mais de 750 pessoas na Torre de Macau.

Em linha com o plano quinquenal de desenvolvimento, Macau vai elaborar regulamentos e planos para a gestão das áreas marítimas e acelerar a reforma da administração pública, acrescentou.

Para o líder do Governo, o território “regista actualmente uma situação económica estável e saudável, com uma taxa de desemprego mantida a um nível razoável”, mas deve adoptar “medidas preventivas e preparar respostas adequadas” face à “complexa e inconstante” conjuntura internacional.

O papel do território enquanto plataforma entre a República Popular da China e o países de língua portuguesa deve ser “desempenhado cabalmente” para contribuir para a “expansão do país ao exterior”, realçou Chui Sai On.

Para a diversificação da economia, o território vai continuar a “reforçar a supervisão da indústria do jogo e a impulsionar o desenvolvimento da indústria de convenções e exposições, da indústria da medicina tradicional chinesa, das actividades financeiras com características próprias e das indústrias culturais e criativas”, apontou.

Na intervenção, Chui Sai On destacou a “forma eficaz” como Macau enfrentou a passagem do tufão Mangkhut, no mês passado, e garantiu que o território vai continuar a melhorar a capacidade e o nível de prevenção e redução de desastres. No ano passado, o tufão Hato, apesar de se caracterizar pela mesma intensidade do Mangkhut, tinha feito dez mortos e 240 feridos em Macau.

Por fim, Chui Sai On anunciou que o Governo vai ajustar o montante de vários subsídios e benefícios sociais, “prestando às camadas mais vulneráveis o auxílio necessário e partilhando os frutos do desenvolvimento económico”.

A recepção comemorativa contou com a presença de representantes do gabinete de ligação do Governo central, do comissariado do Ministério dos Negócios Estrangeiros chinês e da Guarnição do Exército de Libertação Popular em Macau, responsáveis da administração do território, entre outros.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.