Mangkhut 101. Espere o melhor, prepare-se para o pior

Com o Mangkhut à porta e uma noite que se adivinha longa, prevenção é a palavra de ordem. O tufão pode vir a causar prejuízos graves, mas há trabalho de prevenção que pode ajudar a minorar o impacto do Mangkhut. Sabe qual? Saiba como proceder antes, durante e depois da tempestade.

O supertufão Mangkhut, o mais forte a afectar a Região do Delta do Rio das Pérolas esta temporada, está a aproximar-se e é de esperar que os ventos intensos e os aguaceiros fortes que acompanham a tempestade causem prejuízos sérios e perturbem o normal funcionamento de transportes e outros serviços públicos. Esteja preparado, ainda que o olho do tufão deva passar, de acordo com as mais recentes previsões, a mais de cem quilómetros de Macau.

Assegure-se de que tem mantimentos e água para três ou quatro dias. Dada a possibilidade da tempestade poder vir a afectar o abastecimento de energia e de água ao território, privilegie alimentos que não necessitem de refrigeração e que possam ser consumidos crus ou tal como são comercializados. A aposta em fruta, enlatados, frutos secos ou alimentos pré-cozinhados pode ser a mais indicada. Tenha ainda à mão fita-cola, um estojo de primeiros socorros, pilhas e uma ou mais lanternas, bem como um transistor que lhe permita manter-se informado em caso de uma interrupção continuada do abastecimento de energia eléctrica.

Mantenha o passaporte e outros documentos importantes num local onde possam estar protegidos da água e mantenha consigo uma quantidade suficiente de dinheiro para subsistir por vários dias. O impacto da tempestade pode afectar o sistema bancário do território e continuar a inviabilizar pagamentos e outras operações electrónicas muito após a passagem da tempestade.

Retire vasos e estendais (e outros objectos que possam ser arremessados pelo vento) de varandas e terraços, assegure que as janelas estão bem fechadas e mantenha as cortinas encerradas durante a passagem de tufão: o tecido ajuda a reter eventuais estilhaços caso os vidros não resistam ao vento.

Carregue o telemóvel e outros aparelhos que lhe permitam comunicar com família, amigos e Protecção Civil e se possível mantenha um ou mais “powerbanks” carregados para fazer face à eventualidade do abastecimento energético poder vir a ser afectado.

Informe-se junto da empresa responsável pela gestão do condomínio em que reside sobre eventuais saídas de emergência ou locais onde se poderá abrigar no caso do local onde reside se tornar inabitável, mas EVITE usar elevadores durante a auge da passagem da tempestade.

Não saia à rua a não ser que seja absolutamente essencial: o Mangkhut far-se-á acompanhar por ventos que têm capacidade suficiente para arrancar árvores, arrastar motociclos e automóveis e danificar a estrutura dos edifícios, arrancando painéis, blocos de cimento e tijoleiras.

Prepare uma mochila ou uma pequena mala – preferencialmente em material impermável – com roupa, medicamentos (caso deles necessite) e outros bens de que possa necessitar e que possam garantir a sua autonomia durante três ou quatro dias.

Se vive junto à orla costeira ou em zonas onde as inundações são frequentes desloque aparelhos eléctricos e electrodomésticos para locais mais elevados e em caso de cheia desligue o quadro geral da electricidade para evitar curtos-circuitos e outras ocorrências. O Governo disponibiliza desde a tarde deste sábado um total de dezasseis abrigos espalhados por Macau e pelas ilhas. Equacione se não poderão ser a solução mais segura para si.

Proteja-se e proteja os seus.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.