Universidade de Macau patenteou nanotecnologia com finalidades genéticas

O projecto, que recorre a tecnologia nano para conduzir o processo de manipulação genética, deverá permitir uma maior taxa de sobrevivência para as células modificadas. A inovação foi distinguida no âmbito dos prémios de Ciência e Tecnologia de Macau e atraiu o interesse de várias empresas chinesas, que terão agora de negociar com a Universidade para comercializar a tecnologia.

A Universidade de Macau patenteou um sistema, tendo por base, a nanotecnologia que pode ser utilizado para desenvolvimento científico na área da engenharia genética, disse à Lusa o investigador-chefe do projecto.

O estudo ‘Sistema de Micromanipulação Automática com Sensores de Força’ foi recomendado para prémio de Inovação Tecnológica dos Prémios de Ciência e Tecnologia de Macau 2018 e “algumas empresas na China demonstraram grande interesse” nesta tecnologia, disse à agência Lusa Xu Qingsong.

“As aplicações práticas do sistema de micromanipulação automatizado incluem a microinjeção de células biológicas para engenharia genética, injecção intracitoplasmática de espermatozoides (ICSI), caracterização de propriedades mecânicas celulares para diagnóstico de doenças”, explicou o professor associado da Faculdade de Ciência e Tecnologia, da Universidade de Macau.

De acordo com a Universidade de Macau, esta tecnologia de escala nanométrica “permite uma elevada taxa de sobrevivência para a célula injectada, uma vez que as células sofrem de uma força mínima durante o processo de injecção”.

Este equipamento “produzirá resultados mais consistentes e confiáveis do que a operação manual e poderá reduzir significativamente a carga de trabalho” a todos aqueles que têm como missão manusearem o equipamento.

Xu Qingsong afirmou ainda que para que a tecnologia possa ser comercializada, as empresas precisam agora de negociar com a Universidade de Macau, detentora da patente.

 

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.