Festival de Artes vai absorver Dia de Portugal

Fotografia: Marco Carvalho;

O Instituto Cultural tirou o véu a uma versão alargada do Festival Internacional de Artes. A iniciativa deverá prolongar-se por quatro meses e absorver iniciativas como o “Junho, Mês de Portugal”, o Festival Juvenil de Dança e o Festival de Artes propriamente dito.

O Governo vai promover no próximo ano uma versão alargada do Festival Internacional de Artes, segundo um modelo que integra outros eventos já existentes no território, entre os quais as festividades do Dia de Portugal, anunciou o Instituto Cultural (IC) à agência Lusa.

Algumas concessionárias do jogo no território já foram contactadas pelo secretário para os Assuntos Sociais e Cultura, Alexis Tam, a fim de “organizar e convidar artistas de todo o mundo para realizarem exposições de artes visuais contemporâneas” nos seus ‘resorts’ integrados, explicou o organismo

A 16.ª edição do Festival Juvenil Internacional de Dança, a 30.ª Festival de Artes de Macau e as comemorações do dia de Portugal, através da iniciativa “Junho, Mês de Portugal” vão ser alguns dos eventos que vão ser integrados no festival. A iniciativa propõe-se impulsionar “o turismo através da cultura permitindo aos turistas experimentarem mais projectos culturais ricos em Macau”, afirmou o Instituto Cultural.

A data deste evento internacional ainda não foi anunciada mas terá a “duração de quatro meses e um programa abrangente”, declarou Alexis Tam, em comunicado, após a 10.ª reunião dos Ministros da Cultura da China, Japão e Coreia do Sul, realizada na semana passada na cidade de Harbin, capital da província continental de Heilongjiang.

Nesta ocasião, o responsável pela pasta da cultura do território teve um encontro bilateral com o ministro da Cultura da República Popular da China, Luo Shugang, para desenvolver, entre outras, a promoção do intercâmbio entre o Interior da China e Macau e a cooperação cultural entre a China e os Países de língua Portuguesa, já que o território é “o ponto onde as culturas oriental e ocidental se encontram e integram”.

Durante a reunião ministerial, que contou com a presença dos ministros da China, Japão e Coreia do Sul, Alexis Tam e do secretário para os Assuntos Internos de Hong Kong foram ainda definidos “projectos de cooperação como o Festival de Artes da China, Japão e Coreia do Sul, o Fórum de Educação Artística e Cultural da China, Japão e Coreia do Sul”, entre outros, de acordo com o comunicado divulgado pelas autoridades do território.

 

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.