Índia. Mau tempo no sul do país deixou mais de 800 mil pessoas desalojadas

Para além dos desalojados, as fortes chuvas dos últimos dias fizeram ainda mais de três centenas e meia de vítimas mortais. Os trabalhos de resgate prosseguiram durante este domingo, com a ajuda de barcos e helicópteros. As autoridades indianas estimam que ainda existam cerca de 10 mil pessoas à espera de socorro.

Cerca de 800 mil pessoas ficaram desalojadas e 357 morreram na sequência das cheias que atingiram o estado de Kerala, na Índia, revelaram este domingo as autoridades locais.
Milhares de equipas dão continuidade aos trabalhos de resgate – com o apoio de centenas de barcos e cerca de 24 helicópteros – tal como revelou um dos responsáveis pela autoridade de gestão de desastres em Kerala, P.H.Kurian, citado pela agência Associated Press.
Kurian acrescentou que quase 10 mil pessoas ainda aguardam pelo resgate, enquanto 800 mil já foram abrigadas em cerca de quatro mil campos de resgate em Kerala.
As autoridades locais revelaram também que as condições climáticas melhoraram “consideravelmente”, apesar de os meteorologistas já terem avançado que a região será afectado por fortes chuvas até segunda-feira.
De acordo com a mesma fonte, os danos causados pelas inundações estão estimados, até ao momento, em três mil milhões de dólares (sensivelmente 2,6 mil milhões de euros).
O primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, já prometeu que vão ser disponibilizados 70 milhões de dólares (cerca de 61 milhões de euros) para ajudar a colmatar as consequências das cheias.
As chuvas intensas que atingem Kerala desde 8 de Agosto provocaram deslizamentos de terra e o colapso de pontes e estradas.
O estado de Kerala, procurado pelos turistas devido às praias rodeadas de palmeiras e às plantações de chá, é afectado anualmente por fortes chuvas na época das monções, mas este ano a precipitação está a ser particularmente forte.
Mais de um milhão de turistas visitaram o Estado em 2017, de acordo com as estatísticas oficiais.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.