Pequim vai criar parque para pandas com um quinto do tamanho de Portugal

A nova reserva abarca partes das província de Sichuan, de Shaanxi e de Gansu e acolher oito mil espécies de plantas e animais. O objectivo passa por melhorar a diversidade biológica da região visada e criar corredores entre os vários habitats do panda gigante, para uniformizar o ecossistema onde o animal, em vias de extinção, se movimenta.

A República Popular da China vai abrir um parque para pandas no sudoeste do país, com 27 mil quilómetros quadrados – quase um quinto da dimensão de Portugal continental. A estrutura deverá acolherá 8.000 espécies distintas de animais e plantas.
De acordo com o jornal oficial em língua inglesa China Daily, o parque incluirá 80 áreas de preservação, que abarcam partes das província de Sichuan, de Shaanxi e de Gansu.
O objectivo é aumentar a fauna e flora, melhorar a diversidade biológica e construir passagens entre os vários habitats dos pandas, permitindo que diferentes comunidades interajam.
A data de abertura do parque não foi ainda anunciada, mas espera-se que esteja concluído no final deste ano.
A República Popular da China tem 67 reservas naturais para protecção dos pandas gigantes. O número de pandas aumentou de 1.114, na década de 1970, para 1.800 actualmente, de acordo com a Administração Estatal das Florestas da China.
Em 2017, o país conseguiu criar 500 pandas, em cativeiro, entre os quais nove foram devolvidos à natureza. Sete sobreviveram.
O panda, a mascote não oficial da República Popular da China, que vive sobretudo nas montanhas de Sichuan, está no primeiro grau na protecção de espécies em risco de extinção no país.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.