Lucros do BNU caem 3,15 por cento no primeiro semestre

A entidade bancária agora liderada por Carlos Álvares encerrou as contas do primeiro semestre como lucros superiores a 310 milhões de patacas. Nos seis primeiros meses do ano, as receitas do Banco Nacional Ultramarino foram de 756,5 milhões.

O Banco Nacional Ultramarino (BNU) fechou o primeiro semestre do ano com lucros de 310,8 milhões de patacas, menos 3,15 por cento em relação ao mesmo período de 2017.

O balancete publicado esta quarta-feira no Boletim Oficial de Macau demonstra que o BNU registou proveitos de 756,5 milhões de patacas.

No dia 26 de Junho, a instituição bancária anunciou Carlos Álvares como novo presidente da Comissão Executiva, sucedendo a Pedro Cardoso, que liderou o banco português nos últimos sete anos.

Em comunicado, o BNU justificou a nomeação de Carlos Álvares com a sua “longa experiência no sector bancário”, tendo sido diretor-geral do Banco Comercial Português e ainda presidente do Banco Popular Portugal.

O Banco Nacional Ultramarino é, juntamente com o Banco da China, banco emissor de moeda em Macau, e conta actualmente com 20 agências, incluindo uma na Ilha da Montanha, em Zhuhai, cidade chinesa adjacente ao território.

Os lucros do BNU em Macau tinham registado uma subida de 26 por cento em 2017 para 706 milhões de patacas, qualquer coisa como 70 milhões de euros.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.