Morreu o arquitecto Vicente Bravo

Responsável por vários projectos de habitação social nos anos 80, Vicente Bravo morreu no sábado, em Lisboa, aos 71 anos. O arquitecto é recordado como um profissional laborioso e reservado e alguém que deixou obra considerável em Macau.

O arquitecto português Vicente Bravo, de 71 anos, morreu, no sábado, em Lisboa. Bravo é recordado como sendo um profissional que “deixa muita obra” em Macau, onde viveu cerca de 30 anos, disse à Lusa o amigo e arquitecto Rui Leão.

Vicente Bravo, que residia em Portugal há alguns anos, “deixou muita obra, principalmente nos anos 80 [do século passado], sobretudo habitação privada e social em Macau”, disse o também presidente da organização Docomomo-Documentação e Conservação do Movimento Moderno.

“Entregava-se muito ao trabalho e era uma pessoa reservada. Veio para Macau trabalhar com Manuel Vicente”, acrescentou, referindo-se a outro conhecido arquitecto, falecido em 2013, que trabalhou muitos anos no território.

Um dos projectos mais conhecidos de Vicente Bravo é o pavilhão temporário das cerimónias oficiais da transferência da administração portuguesa de Macau para a China, a 20 de Dezembro de 1990.

Em 2005, o arquitecto foi também escolhido para realizar o projecto da nova Escola Portuguesa de Macau, um edifício que acabou por nunca ser construído.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.