Judiciária prendeu homem que roubou três milhões em jóias

Um cidadão do Continente foi detido pela Polícia Judiciária numa unidade hoteleira do centro da cidade, por suspeita de roubo. O homem terá roubado jóias e ouro no valor de três milhões de patacas em três ourivesarias do centro da cidade.

A Polícia Judiciária anunciou esta manhã a detenção de um cidadão da República Popular da China suspeito de ter roubado ouro e jóias no valor de três milhões de patacas em pelo menos três ourivesarias  da cidade.

Nos três casos, o suspeito recorreu a um mesmo modus operandi. O homem fez-se passar por um potencial comprador e pediu para inspeccionar as jóias, aproveitando a chegada aos espaços comerciais de outros clientes para sonegar as peças. Entre os objectos alegadamento roubados pelo suspeito está um diamante com mais de um carate, um pendente de jade e uma outra peça feita com o mesmo material. A polícia de investigação do território determinou a identidade do alegada autor dos roubos através do recurso a imagens captadas por câmaras de videovigilância: “Tendo por base as imagens dos circuitos de videovigilância das lojas, descobrimos que os roubos foram cometidos pela mesma pessoa. Depois recorremos às imagens do sistema de videovigilância que instalamos nas ruas do território para o localizar”, explicou o porta-voz da Polícia Judiciária, Choi Ian Fai, em conferência de imprensa.

O suspeito foi detido numa unidade hoteleira do centro da cidade, depois de ter regressado a Macau a 2 de Maio. O homem tinha em sua posse anéis de ouro e de jade falsos, bem como uma quantidade indeterminada de diamantes falsos: “Acreditamos que se vestia melhor e recorria a alguns adereços com o objectivo estrito de cometer os crimes. Quando ele chegava às joalharias, os lojistas acreditavam, de facto, que ele era um potencial candidato a gastar uma grande quantidade de dinheiro. Os comerciantes apresentavam, por isso, algumas das suas peças mais valiosas quando ele pedia para ver alguns dos artigos que a loja tinha. Depois ele arranjava forma de as roubar”, complementou o Porta-voz da polícia de investigação do território.

A Polícia Judiciária acredita que o Homem terá tentado trocar o diamante que sonegou por algumas das gemas falsas que tinha em seu poder. No total, o suspeito, que se recusou a cooperar com a investigação, terá roubado peças no valor de três milhões de patacas.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.