Birmanesa detida por suspeitas de agressão a menina de dois anos

A mulher, de 28 anos, foi filmada a agredir com uma colher de pau a bebé que estava ao seu cuidado. O alerta quanto à possibilidade da menina ser vítima de maus tratos foi dada pelos médicos de uma clínica privada, que estranharam os hematomas que a criança apresentava nos braços, na cabeça e nas pernas.

Uma trabalhadora doméstica oriunda do Myanmar foi detida pelas autoridades do território depois de ter alegadamente agredido uma bebé de dois anos que se encontrava ao seu cuidado com uma colher de pau.

A mulher, de 28 anos e de apelido Van, disse à patroa, a 26 de Abril, que a menina tinha sofrido ferimentos ligeiros na testa na sequência de uma suposta queda que sofreu enquanto brincava em casa.

A mulher não duvidou da palavra da empregada, mas pediu-lhe que levasse a bebé a uma clínica privada para que fosse observada.

Os médicos do estabelecimento privado estranharam os hematomas que a bebé apresentava na cabeça, nos braços e nas pernas e recomendaram que a menina fosse vista por um médico no Centro Hospitalar Conde de São Januário, por suspeitarem que a criança teria sido alvo de agressões continuadas.

Confrontados com a posição dos médicos, os pais da bebé apresentaram queixa na polícia por suspeitarem que as alegadas agressões teriam sido cometidas pela empregada, que se encontrava ao serviço da família desde Janeiro.

Depois de terem visionado as imagens do sistema de videovigilância instalado pela família, a Polícia Judiciária deparou-se com imagens que provavam as alegadas agressões de que a bebé seria alvo. O vídeo mostrava a suspeita a bater com uma colher de pau na cabeça da menina. Noutra parte do registo captado pelas câmaras ouve-se a bebé a chorar sem que seja visível o que lhe aconteceu.

A mulher, de 23 anos, acabou por ser detida num apartamento da Avenida Almirante Lacerda e deve vir a ser acusada de maus tratos a menor, crime punido com uma pena de prisão de três anos à luz da legislação em vigor.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.