Está por dias, a abertura do Consulado em Cantão

A garantia foi esta manhã dada pelo Embaixador de Portugal na República Popular da China. José Augusto Duarte diz que os funcionários que vão dar corpo terceira representação consular de Portugal no Continente já estão a trabalhar nas instalações. O Consulado deve abrir portas dentro de dias, assegura o diplomata.

A abertura do Consulado de Portugal em Cantão, a terceira maior cidade da República Popular da China, “é literalmente uma questão de dias”, afirmou esta terça-feira o embaixador de Portugal em Pequim, José Augusto Duarte.

“Temos todas as autorizações e já estão pessoas a trabalhar lá dentro”, anunciou o embaixador, durante uma conversa com os jornalistas, na residência oficial do cônsul-geral de Portugal em Macau e Hong Kong.

Trata-se da terceira representação de Portugal na China, depois de Macau, Pequim e Xangai, e terá como área de jurisdição as províncias de Guangdong, Hainan, Hunan, Fujian e a região autónoma de Guangxi.

Questionado sobre a possibilidade de abrirem mais consulados na China, o embaixador declarou não haver “para já” essa hipótese: “Eu sinceramente adoraria que Portugal tivesse mais consulados em mais cidades”, disse. “Mais importante do que abrir mais consulados, é dotar as embaixadas que já temos com todos os meios necessários”, ou seja, “mais recursos humanos e materiais”, sublinhou.

Portugal conta ainda com nove centros de emissão de vistos na China, distribuídos pelas cidades de Pequim, Xangai, Hangzhou, Nanjing, Chengdu, Shenyang, Wuhan, Fuzhou e Cantão, e um Consulado-geral no território. Localizado a cerca de 150 quilómetros de Macau, Cantão é a capital da província de Guangdong, no sul da China.

Com quase 110 milhões de habitantes, Guandong é a província chinesa que mais exporta e foi a primeira a beneficiar da política de reforma e abertura adoptada pelo país no final dos anos 1970, contando com três das seis Zonas Económicas Especiais da China: Shenzhen, Shantou e Zhuhai.

Segunda maior economia mundial, a seguir aos Estados Unidos, a China tornou-se, nos últimos anos, um dos principais investidores em Portugal, comprando participações em grandes empresas das áreas da energia, seguros, saúde e banca, enquanto centenas de particulares chineses compraram casa em Portugal através dos chamados vistos ‘gold’.

Em 2017, o número de chineses que visitaram Portugal cresceu 40,7 por cento, para 256.735, de acordo com dados oficiais.

José Augusto Duarte, que tomou posse como embaixador em Pequim, em Janeiro, encontra-se em Macau para conhecer “os principais interlocutores” da Região, numa visita que incluiu uma reunião com o chefe do executivo de Macau, Chui Sai On.

O embaixador encontrou-se ainda com os conselheiros das comunidades portuguesas, associações portuguesas e de matriz portuguesa, a secretária-geral do Fórum Macau, Xu Yingzhen, representantes da câmara de comércio luso-chinesa e empresários locais, entre outros.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.